Usamos cookies em nosso site para lhe dar a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e repetindo visitas. Ao clicar em "Aceitar tudo", você concorda com o uso de TODOS os cookies. No entanto, você pode visitar "Configurações de cookies" para fornecer um consentimento controlado.

Visão geral da privacidade

Este site usa cookies para melhorar sua experiência enquanto você navega pelo site. Destes, os cookies categorizados conforme necessário são armazenados no seu navegador, pois são essenciais para o funcionamento das funcionalidades básicas do site. T...

Sempre ativado

Os cookies necessários são absolutamente essenciais para que o site funcione corretamente. Esta categoria inclui apenas cookies que garantem funcionalidades básicas e recursos de segurança do site. Esses cookies não armazenam nenhuma informação pessoal.

Quaisquer cookies que podem não ser particularmente necessários para o funcionamento do site e são usados especificamente para coletar dados pessoais do usuário através de análises, anúncios, outros conteúdos incorporados são denominados como cookies não necessários. É obrigatório obter o consentimento do usuário antes de executar esses cookies em seu site.

Categories
Coluna do Astrônomo

Vamos falar sobre a (Super) Lua?

Em 14 de novembro, precisamente às 9h24min pelo horário de verão, a Lua estará em seu perigeu. O que isso quer dizer? Isso quer dizer que ela estará em seu ponto de máxima aproximação com o nosso planeta.

A órbita da Lua ao redor da Terra (assim como as órbitas dos planetas ao redor do Sol) não é um círculo perfeito; é uma elipse. Assim, é natural que ela se afaste e se aproxime regularmente. O ponto mais distante é chamado de apogeu; o mais próximo, perigeu.

microsupermoon-sciarpetti-nasa-photo-of-the-day

Lua no perigeu não é exatamente uma novidade. Acontece todos os meses, já que esse é o tempo aproximado que a Lua leva pra completar uma órbita. Mas como nem Terra nem Lua são objetos perfeitos, as forças gravitacionais que elas trocam entre si flutuam um pouco. Isso faz com que cada perigeu aconteça a uma distância diferente, dentro de uma certa margem. Neste perigeu de novembro, a Lua vai estar o mais próximo que já esteve neste século!

Em 14 de novembro, precisamente às 11h54min pelo horário de verão, a Lua estará alinhada com o Sol (mas não no mesmo plano), cada um em lados opostos do céu. Isso é o tão comum fenômeno da Lua Cheia. E isso também não é lá uma novidade…

Mas Lua Cheia acontecendo a pouco mais de duas horas do perigeu, isso sim é um fato inusitado! A Lua Cheia, que tanto chama a nossa atenção todos os meses, acontecerá com a Lua muito próxima do seu perigeu. Ou seja, a Lua estará mais próxima da Terra e, portanto, estará maior e mais brilhante! E é esse fenômeno que acabou ganhando o nome popular de Superlua.

O brilho da Lua aumentará em 30%, quando comparado a uma Lua Cheia fora do perigeu, e seu tamanho aumentará em 14%. Dificilmente isso será percebido pela vista humana, especialmente porque não teremos como comparar, de forma imediata, duas Luas Cheias (elas acontecem com o intervalo de um mês!). Mas ainda que não possamos, de forma incontestável, afirmar que, visualmente, estamos observando uma Lua maior do que a do mês anterior, isso não nega o fato científico: a Lua realmente ficará maior no céu, por estar mais próxima.

Agora é torcer para o tempo colaborar…

Categories
Coluna do Astrônomo

Eclipse de Superlua dia 27 de Outubro de 2015

Eclipses da Lua não são raros, tampouco a Superlua, porém as duas efemérides acontecendo juntas formam algo que poderíamos chamar de raro na Astronomia.

No próximo domingo (27), teremos a Lua Cheia no ponto mais próximo da Terra em sua órbita, o que chamamos de Superlua. Esse não é um fenômeno raro e nem algo que chame a atenção visualmente. E apesar da diferença não ser notável a olho nu, a imagem abaixo mostra que, de fato, a Lua fica um pouco maior neste período.

Comparação entre o tamanho aparente da Lua cheia comum e o tamanho da Super Lua de março de 2011. Perceptível com uma máquina fotográfica, mas imperceptível à vista desarmada (foto de Marcoaliaslama)
Comparação entre o tamanho aparente da Lua cheia comum e o tamanho da Super Lua de março de 2011. Perceptível com uma máquina fotográfica, mas imperceptível à vista desarmada (foto de Marcoaliaslama)

Além da Superlua, acontece, também, o eclipse total, onde a Lua mergulha na sombra da Terra e sua cor branca será gradativamente modificada para um belo vermelho.

 Comparação entre o tamanho aparente da Lua cheia comum e o tamanho da Super Lua de março de 2011. Perceptível com uma máquina fotográfica, mas imperceptível à vista desarmada (foto de Marcoaliaslama)

A imagem acima mostra as áreas na Terra onde será possível ver o eclipse, ou em sua totalidade, ou apenas uma parte dele. Como podem ver, Brasil e Portugal poderão assistir ao fenômeno em sua totalidade. Já Angola terá a Lua bem baixa no horizonte, quase no poente, mas ainda assim, poderá ver grande parte do eclipse.

Esses são os horários do eclipse para três países de língua portuguesa: Brasil, Portugal e Angola.

Portugal, horário de Lisboa (UTC+0). Todo o eclipse acontece dia 28.
P1=00:11:47 UT
U1=01:07:11 UT
U2=02:11:10 UT
U3=03:23:05 UT
U4=04:27:03 UT
P4=05:22:27 UT

Brasil, horário de Brasília (UTC-3). O eclipse começa dia 27 e termina dia 28.
P1=21:11:47 – dia 27
U1=22:07:11 – dia 27
U2=23:11:10 – dia 27
U3=00:23:05 – dia 27
U4=01:27:03 – dia 28
P4=02:22:27 – dia 28

Angola, horário de Luanda (UTC+1). Todo o eclipse acontece dia 28.
P1=01:11:47
U1=02:07:11
U2=03:11:10
U3=04:23:05
U4=05:27:03
P4=06:22:27 (lua no poente)

Os últimos eclipses de Superlua foram em 1910, 1928, 1946, 1964 e 1982. O próximo será somente em 2033. Vale a pena ficar acordado até mais tarde esse domingo, não?

Enquanto esperamos imagens desse belo eclipse, ficamos com uma essa bela foto de um eclipse de 2010.

Eclipse de 15 de Abril de 2014, por entre a copa de uma árvore em Tyler, Texas (EUA) (Credito: Dr. Scott M. Lieberman/AP)

Categories
Coluna do Astrônomo

No próximo dia 10, domingo, haverá uma Superlua no céu!

 

Nesse domingo, 10 de agosto de 2014, teremos outra Superlua. O fenômeno não é nada extremamente raro, mas é sempre legal olhar para ela e saber que está cheia e em seu ponto mais próximo da Terra.

Dizemos que uma Superlua acontece quando está em sua fase Cheia ou Nova, e encontra-se no ponto de maior aproximação com a Terra, o perigeu. Nesse domingo, a distância entre Terra e Lua será cerca de 356.900 quilômetros.

Apesar de estar em sua maior aproximação com a Terra, não é possível perceber nenhuma mudança no tamanho da Lua com nossos olhos. Apenas uma fotografia pode mostrar essa diferença, como nessa montagem acima, feita em 2011.

 Comparação entre o tamanho aparente da Lua cheia comum e o tamanho da Superlua de março de 2011. Perceptível com uma máquina fotográfica, mas imperceptível à vista desarmada (foto de Marcoaliaslama).

A Lua entra no perigeu às 15h09m, no horário de Brasília, mas durante toda a noite a consideramos ainda uma Superlua. Quem puder, tire fotos para comparar com o tamanho de uma Lua Cheia que não seja superlua.

E, para deixar claro, Superlua não produz NENHUM efeito especial na Terra, não desencadeia terremotos ou maremotos e o dragão de São Jorge não vai cair aqui.

Nesse domingo, a Lua estará passando no limite entre as constelações de Capricórnio e Aquário.

 

Boa observação!