Supernova Jovem

Existe uma grande simbiose entre a Astronomia amadora e a Astronomia profissional. Uma das principais áreas onde é possível uma contribuição mais efetiva nesta relação é a de evolução estelar. Supernovas são continuamente descobertas por diversos grupos de astrônomos amadores de todo o mundo. No Brasil, destaca-se o projeto BRASS (Brazilian Supernovae Search), formado por Tasso Napoleão, Cristovão Jacques, Carlos Colassanti e Eduardo Pimentel, que buscam estes maravilhosos objetos celestes em galáxias próximas. Mais de 15 objetos deste tipo foram descobertos pelos nossos valentes e entusiasmados amigos de longas datas.

São iniciativas como esta, sem nenhum apoio governamental, que ajudam na divulgação desta maravilhosa ciência e possibilita grandes descobertas astronômicas, como o caso da supernova 1979c. Observada por um astrônomo amador, a supernova proveniente da explosão de uma estrela com 20 massas solares, localizada na Galáxia M100, distante cerca de 50 milhões de anos-luz da Terra, tornou-se um buraco negro. Este objeto está sendo estudado pelos telescópios espaciais Chandra e Swift da Nasa, combinado com dados dos telescópios XMM-Newton da ESA e do ROSAT da agência espacial alemã.

Como resultado das pesquisas com a SN1979c temos, hoje, 15 de novembro de 2010, a descoberta do mais jovem buraco negro encontrado, e seu estudo possibilitará aos astrônomos profissionais entender a evolução desta classe de astro ainda envolto em grande mistério.

Torcemos para que iniciativas como o do BRASS e de outros grupos em todo o mundo continuem a contribuir para as pesquisas e a saciar a necessidade de novos conhecimentos.

 

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *