Chineses vão à Lua

 

A República Popular da China tem se tornado uma potência espacial nos últimos anos. O primeiro satélite chinês, o Dong Fang Hong, foi posto em órbita em 1970. Em 1993 foi fundada a China National Space Administration (CNSA), o equivalente chinês à NASA norte-americana. O primeiro astronauta chinês orbitou a Terra em 2003. Quatro anos depois a sonda Chang´e 1 foi posta em órbita da Lua. Em 2010, a Lua recebeu mais uma sonda orbital, a Chang´e 2. Esta última, depois, foi redirecionada para sobrevoar o asteroide Toutatis. Em 2011, a Tiangong 1 se tornou a primeira estação espacial chinesa.

 

Este ano mais um passo decisivo para o programa espacial chinês pode se tornar real: o primeiro pouso suave na superfície da Lua. Em 2009 a Chang´e 1 colidiu com o solo após várias voltas ao redor da Lua. Várias fotos e dados foram obtidos. A nova sonda lunar chinesa chama-se Chang´e 3 e tem uma missão ainda mais arrojada que a anterior: levar um rover lunar. O termo rover é usado para descrever um veículo teleguiado automático para exploração remota. Na década de 70, a antiga URSS enviou dois destes “carros-robôs” para a Lua: os Lunokhod. Desde então só Marte foi alvo de rovers.

 

Se tudo correr conforme os planos, 2015 será enviada a Chang´e 4. Esta futura sonda deverá trazer amostras da superfície lunar para a Terra. Os planos da CNSA não param por aí. Há projetos de veículos automáticos, os chamados lunar rovers. O ano de 2024 é a data prevista para que astronautas chineses pisem na superfície do nosso satélite.

 

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *