Usamos cookies em nosso site para lhe dar a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e repetindo visitas. Ao clicar em "Aceitar tudo", você concorda com o uso de TODOS os cookies. No entanto, você pode visitar "Configurações de cookies" para fornecer um consentimento controlado.

Visão geral da privacidade

Este site usa cookies para melhorar sua experiência enquanto você navega pelo site. Destes, os cookies categorizados conforme necessário são armazenados no seu navegador, pois são essenciais para o funcionamento das funcionalidades básicas do site. T...

Sempre ativado

Os cookies necessários são absolutamente essenciais para que o site funcione corretamente. Esta categoria inclui apenas cookies que garantem funcionalidades básicas e recursos de segurança do site. Esses cookies não armazenam nenhuma informação pessoal.

Quaisquer cookies que podem não ser particularmente necessários para o funcionamento do site e são usados especificamente para coletar dados pessoais do usuário através de análises, anúncios, outros conteúdos incorporados são denominados como cookies não necessários. É obrigatório obter o consentimento do usuário antes de executar esses cookies em seu site.

Asteroide Magneto

 

Nos quadrinhos dos X-Men, o famoso vilão mutante Magneto tem o poder de controlar os campos magnéticos e os metais. Num dado momento da saga, Magneto cria um asteroide artificial metálico em órbita da Terra. Tal fortaleza era chamada ora de Asteroide M, ora de Utopia. Por ser metálico, o Asteroide M potencializava os poderes magnéticos do vilão e servia de base para sua Irmandade dos Mutantes, rivais dos X-Men.

 

Quando Stan Lee e Jack Kirby criaram a história do Magneto, na década de 60, quem diria que encontraríamos no espaço um asteroide real semelhante ao da ficção?

 

O astro se chama Psique 16 e foi descoberto em 1852. Da década de 1980 para cá, se descobriu que 90% do asteroide é composto de ferro e níquel. É bem provável que este corpo tenha sido o núcleo de um asteroide maior semelhante a Vesta. É possível que Psique perdeu suas camadas mais externas devido a impactos no passado. O campo magnético de Psique é bem intenso, o que pode tornar sua exploração desafiadora. Imagine uma sonda metálica se aproximando deste gigantesco imã: dificuldade de navegação seria um problema certo. Será preciso fazer uma nave de plástico? Minerar um corpo como este teria valor comercial? O que vamos aprender sobre o interior dos asteroides?

 

Uma coisa é certa: se o Wolverine existisse (com seu esqueleto metálico) ele também estaria enrascado na superfície de Psique!

 

Links interessantes:

 

http://www.megacurioso.com.br/exploracao-espacial/40464-asteroide-de-metal-considerado-como-um-imenso-ima-esta-circulando-o-sol.htm

http://pt.wikipedia.org/wiki/16_Ps%C3%ADque

http://en.wikipedia.org/wiki/Asteroid_M