Usamos cookies em nosso site para lhe dar a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e repetindo visitas. Ao clicar em "Aceitar tudo", você concorda com o uso de TODOS os cookies. No entanto, você pode visitar "Configurações de cookies" para fornecer um consentimento controlado.

Visão geral da privacidade

Este site usa cookies para melhorar sua experiência enquanto você navega pelo site. Destes, os cookies categorizados conforme necessário são armazenados no seu navegador, pois são essenciais para o funcionamento das funcionalidades básicas do site. T...

Sempre ativado

Os cookies necessários são absolutamente essenciais para que o site funcione corretamente. Esta categoria inclui apenas cookies que garantem funcionalidades básicas e recursos de segurança do site. Esses cookies não armazenam nenhuma informação pessoal.

Quaisquer cookies que podem não ser particularmente necessários para o funcionamento do site e são usados especificamente para coletar dados pessoais do usuário através de análises, anúncios, outros conteúdos incorporados são denominados como cookies não necessários. É obrigatório obter o consentimento do usuário antes de executar esses cookies em seu site.

Uma ‘Terra’ promissora

Mais uma notícia da descoberta de um planeta extrassolar foi anunciada. E o que isso tem de novidade, já que a conta atinge mais de 750 novos objetos deste tipo?

O planeta, conhecido como GJ 667Cc, se tornou um dos mais promissores ambientes para abrigar vida. Se formos vasculhar notícias antigas, veremos que isso também não é novidade. Vários planetas descobertos recentemente também foram alardeados como grandes candidatos.

O planeta tem 4,5 vezes a massa da Terra e está a cerca de 18 milhões de quilômetros da estrela. A estrela, por sua vez, é menor e menos brilhante que o Sol. Grande parte de sua energia é liberada na forma do infravermelho, que é bem absorvido pelo planeta, aquecendo-o. Por este motivo, o planeta deve ter uma temperatura amena e pode ter água em estado líquido em sua superfície e, quem sabe, abrigar vida.

Mas vamos à novidade que esta descoberta nos revelou. A teoria de formação de planetas, principalmente os rochosos, nos indica que eles são formados graças a uma abundância significativa de metais pesados (além do hidrogênio e do hélio). Assim foi no nosso sistema planetário. Mas o sistema planetário em questão é pobre em metais (outro planeta, mais próximo da estrela, já havia sido descoberto em 2009). Isso abre um leque de possibilidades para a formação de planetas rochosos.

A Astronomia é fascinante por isso. Sempre há novidades e, delas, novas questões se apresentam. Por isso não há tempo a perder e vamos sempre em frente!