Usamos cookies em nosso site para lhe dar a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e repetindo visitas. Ao clicar em "Aceitar tudo", você concorda com o uso de TODOS os cookies. No entanto, você pode visitar "Configurações de cookies" para fornecer um consentimento controlado.

Visão geral da privacidade

Este site usa cookies para melhorar sua experiência enquanto você navega pelo site. Destes, os cookies categorizados conforme necessário são armazenados no seu navegador, pois são essenciais para o funcionamento das funcionalidades básicas do site. T...

Sempre ativado

Os cookies necessários são absolutamente essenciais para que o site funcione corretamente. Esta categoria inclui apenas cookies que garantem funcionalidades básicas e recursos de segurança do site. Esses cookies não armazenam nenhuma informação pessoal.

Quaisquer cookies que podem não ser particularmente necessários para o funcionamento do site e são usados especificamente para coletar dados pessoais do usuário através de análises, anúncios, outros conteúdos incorporados são denominados como cookies não necessários. É obrigatório obter o consentimento do usuário antes de executar esses cookies em seu site.

Um “senhor” cérebro no espaço

Ir para o espaço! Viajar entre planetas e estrelas! Esse parece ser um dos sonhos mais antigos do homem e, ouso dizer, de muitos astrônomos. Pelo menos da minha parte seria a realização máxima. Mas, como não investi na profissão de astronauta, fico aqui escrevendo e imaginando como seria.

Viajar pelos países já é rotina, desde a invenção dos aviões comerciais. Já para ir à Lua ou aos planetas do Sistema Solar, ainda temos limitações (técnicas e físicas). Naves não tripuladas são lançadas praticamente todos os anos. Elas vasculham os planetas e nos fornecem respostas mais precisas destes mundos, melhorando nossa compreensão do Universo.

Quanto à possibilidade de levar o homem em viagens interplanetárias, ainda estamos tentando. Algumas empresas estão se dedicando e investindo rios de dinheiro para conseguir este feito. Uma delas, a Virgin Galactic, do bilionário Richard Branson, tem a pretensão de levar os primeiros viajantes espaciais em voos sub-orbitais por “módicos” US$250,000.00! E já conseguiu vários candidatos dispostos a pagar essa quantia.

Branson fez recentemente uma proposta ao físico britânico Stephen  Hawking para participar deste feito. E o pedido foi aceito imediatamente. Hawking já havia feito, em 2007, um voo que simula a falta de gravidade, deixando a pessoa flutuando. Mas seu sonho maior é viajar pelo espaço. Algo que pode acontecer nos próximos anos. Isso seria um feito fantástico por vários motivos: levar o homem para o espaço longínquo; ele será um dos homens mais velhos a ir ao espaço (hoje tem 75 aos); e o primeiro com uma doença degenerativa (ELA) em estágio avançado (mas com dos cérebros mais notáveis da atualidade).

Em uma entrevista dada esta semana, Hawking também falou sobre a possibilidade de visitarmos outros sistemas planetários. A descoberta de sete planetas semelhantes à Terra, orbitando uma estrela a cerca de 39 aos-luz de nós, estimulou os pesquisadores a criar meios de enviarmos sondas para estes novos mundos. Segundo o cientista, uma maneira seria enviar nanorobôs a uma velocidade de 20% da velocidade da luz (cerca de 60.000km/s). Mesmo assim seriam necessários mais de 200 anos para que os robôs cheguem no destino! 

Vamos torcer para que esse “senhor” cérebro literalmente viaje pelo espaço!