Usamos cookies em nosso site para lhe dar a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e repetindo visitas. Ao clicar em "Aceitar tudo", você concorda com o uso de TODOS os cookies. No entanto, você pode visitar "Configurações de cookies" para fornecer um consentimento controlado.

Visão geral da privacidade

Este site usa cookies para melhorar sua experiência enquanto você navega pelo site. Destes, os cookies categorizados conforme necessário são armazenados no seu navegador, pois são essenciais para o funcionamento das funcionalidades básicas do site. T...

Sempre ativado

Os cookies necessários são absolutamente essenciais para que o site funcione corretamente. Esta categoria inclui apenas cookies que garantem funcionalidades básicas e recursos de segurança do site. Esses cookies não armazenam nenhuma informação pessoal.

Quaisquer cookies que podem não ser particularmente necessários para o funcionamento do site e são usados especificamente para coletar dados pessoais do usuário através de análises, anúncios, outros conteúdos incorporados são denominados como cookies não necessários. É obrigatório obter o consentimento do usuário antes de executar esses cookies em seu site.

Um Aglomerado no Rastro da Quilha

 

O European Southern Observatory (ESO) divulgou uma nova e bela imagem do aglomerado estelar [http://astronomia.blog.br/aglomerados-estelares/] NGC 3590. Está localizado a cerca de 7.500 anos-luz [http://astronomia.blog.br/ano-luz/] na constelação de Carina, ou Quilha, e sua idade é de aproximadamente 35 milhões de anos.

As estrelas de um aglomerado formam-se aproximadamente ao mesmo tempo e a partir do mesmo material, por isso, estudar os aglomerados é fundamental para construir e testar teorias de evolução estelar. A diferença inicial mais marcante entre as estrelas que nasceram juntas num mesmo aglomerado é sua massa inicial. Eles são laboratórios onde podemos ver como estrelas de massas diferentes, e mesma química inicial, evoluem com o passar do tempo.

 

Essa imagem do NGC 3590 nos mostra regiões escuras de poeira que bloqueiam a luz das estrelas que estão atrás, e regiões brilhantes que aparecem em tons avermelhados e alaranjados que estão refletindo a luz de estrelas próximas.

 

Os aglomerados abertos possuem estrelas jovens… sim, 35 milhões de anos é uma idade jovem em termos astronômicos. E as estrelas jovens formam-se no disco da Via Láctea, mais precisamente em seus braços espirais.

 

O vídeo abaixo faz uma rápida viagem pela região do céu onde foram obtidas as imagens que geraram esse belo resultado do NGC 3590, mostrando sua localização no disco galáctico.

https://www.youtube.com/watch?v=t1H27062tmk