Usamos cookies em nosso site para lhe dar a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e repetindo visitas. Ao clicar em "Aceitar tudo", você concorda com o uso de TODOS os cookies. No entanto, você pode visitar "Configurações de cookies" para fornecer um consentimento controlado.

Visão geral da privacidade

Este site usa cookies para melhorar sua experiência enquanto você navega pelo site. Destes, os cookies categorizados conforme necessário são armazenados no seu navegador, pois são essenciais para o funcionamento das funcionalidades básicas do site. T...

Sempre ativado

Os cookies necessários são absolutamente essenciais para que o site funcione corretamente. Esta categoria inclui apenas cookies que garantem funcionalidades básicas e recursos de segurança do site. Esses cookies não armazenam nenhuma informação pessoal.

Quaisquer cookies que podem não ser particularmente necessários para o funcionamento do site e são usados especificamente para coletar dados pessoais do usuário através de análises, anúncios, outros conteúdos incorporados são denominados como cookies não necessários. É obrigatório obter o consentimento do usuário antes de executar esses cookies em seu site.

Sistema estelar triplo com planetas

A cada dia a pesquisa astronômica nos presenteia com descobertas incríveis, que superam até mesmo os filmes de Hollywood. Para quem gosta e se lembra, Tatooine, o planeta natal do personagem Anakin Skywalker – da saga Star Wars, orbitava um sistema duplo de estrelas. Era um planeta rochoso, desértico e com vários perigos, mas não vamos nos estender sobre este assunto.

Pesquisadores do Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics (CfA) encontraram um sistema planetário incrivelmente interessante, principalmente pela dinâmica envolvida. Trata-se da descoberta de um planeta com 1,7 vezes o tamanho de Júpiter e a massa quase igual (0,902MJ), que gira ao redor de uma estrela um pouquinho mais quente que o Sol, com cerca de 6.206K. Isto não seria nenhuma novidade, já que um pouco mais de dois mil planetas já foram descobertos ao redor de outras estrelas. Porém, este planeta está orbitando uma estrela que se encontra em um sistema triplo de estrelas. Apenas três outros sistemas planetários foram associados a sistemas estelares triplos.

Denominado KELT-AB, o planeta citado orbita a estela KELT-A, dando uma volta a cada três dias! Ou seja, sua translação é de apenas três míseros dias! Uma pergunta que ainda não foi respondida é: como um planeta gasoso consegue suportar todas as forças que atuam sobre ele estando tão próximo e com uma velocidade tão grande?

E esta pergunta é apenas uma das curiosidades, pois o sistema estelar completa-se com a presença de outras duas estrelas ‒ KELT-B e KELT-C, que orbitam entre si a cada 30 anos e num período de 4.000 anos ao redor de KELT-A. Por ser um planeta gasoso, não apresenta superfície, mas se tivesse uma estação espacial ao redor deste planeta, um visitante veria uma das estrelas cerca de 40 vezes maior angularmente que vemos na Terra e as outras estrelas do tamanho da Lua cheia, ou seja do tamanho que vemos o Sol. Estes objetos encontram-se cerca de 680 anos-luz da Terra, sendo o sistema triplo com planetas mais próximo encontrado.

Como iniciei, desejo terminar com a mesma ideia: apesar de toda a nossa imaginação, o Universo é capaz de nos surpreender a cada dia. E, apesar disso e contando com isso, estaremos aqui no Planetário da Cidade do Rio de Janeiro para nos surpreender e ajudar a dirimir qualquer questão que possa surgir.