Usamos cookies em nosso site para lhe dar a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e repetindo visitas. Ao clicar em "Aceitar tudo", você concorda com o uso de TODOS os cookies. No entanto, você pode visitar "Configurações de cookies" para fornecer um consentimento controlado.

Visão geral da privacidade

Este site usa cookies para melhorar sua experiência enquanto você navega pelo site. Destes, os cookies categorizados conforme necessário são armazenados no seu navegador, pois são essenciais para o funcionamento das funcionalidades básicas do site. T...

Sempre ativado

Os cookies necessários são absolutamente essenciais para que o site funcione corretamente. Esta categoria inclui apenas cookies que garantem funcionalidades básicas e recursos de segurança do site. Esses cookies não armazenam nenhuma informação pessoal.

Quaisquer cookies que podem não ser particularmente necessários para o funcionamento do site e são usados especificamente para coletar dados pessoais do usuário através de análises, anúncios, outros conteúdos incorporados são denominados como cookies não necessários. É obrigatório obter o consentimento do usuário antes de executar esses cookies em seu site.

Saturno ainda mais belo

 

Saturno, sem dúvida, é o mais belo dos planetas, com o seu fabuloso sistema de anéis que têm intrigado os astrônomos desde o século XVII, com o surgimento da luneta astronômica. Não é o único planeta com anéis (Júpiter, Urano e Netuno também têm), mas com certeza, seus anéis são os mais espetaculares, estendendo-se por mais de 280.000 km (incríveis três quartos da distância Terra-Lua) e com uma espessura de cerca de 1 km.

 

 

Nos anéis existem bilhões de objetos, com tamanhos variando desde minúsculos grãos de gelo até gigantescas estruturas do tamanho de montanhas. Acredita-se que os anéis sejam destroços de cometas, asteroides ou luas, que foram despedaçados ao se aproximarem do intenso campo gravitacional do gigante gasoso. A missão Cassini, da NASA, foi enviada ao planeta, visando entender melhor como os anéis se formaram e como eles mantêm suas orbitas.

 

 

A missão Cassini permite, também, enxergar os anéis de uma perspectiva totalmente inusitada. Os planetas giram ao redor do Sol aproximadamente no mesmo plano, e os anéis não estão muito afastados deste plano. Como consequência, não é possível, a partir da Terra, enxergar os anéis de “topo”. A primeira imagem abaixo ilustra as possíveis visões dos anéis que podemos ver da Terra. Felizmente a órbita da sonda Cassini permite visualizar os anéis de Saturno de “topo”, oferecendo belas imagens, como a segunda imagem abaixo. Na imagem da Cassini, fica clara a separação do planeta em relação aos anéis, oferecendo uma perspectiva ainda mais bela do planeta.

 

 

Gostou? Você pode acompanhar mais novidades da missão Cassini no link http://www.nasa.gov/mission_pages/cassini/main/index.html#.UmAfidKsiSo.