Usamos cookies em nosso site para lhe dar a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e repetindo visitas. Ao clicar em "Aceitar tudo", você concorda com o uso de TODOS os cookies. No entanto, você pode visitar "Configurações de cookies" para fornecer um consentimento controlado.

Visão geral da privacidade

Este site usa cookies para melhorar sua experiência enquanto você navega pelo site. Destes, os cookies categorizados conforme necessário são armazenados no seu navegador, pois são essenciais para o funcionamento das funcionalidades básicas do site. T...

Sempre ativado

Os cookies necessários são absolutamente essenciais para que o site funcione corretamente. Esta categoria inclui apenas cookies que garantem funcionalidades básicas e recursos de segurança do site. Esses cookies não armazenam nenhuma informação pessoal.

Quaisquer cookies que podem não ser particularmente necessários para o funcionamento do site e são usados especificamente para coletar dados pessoais do usuário através de análises, anúncios, outros conteúdos incorporados são denominados como cookies não necessários. É obrigatório obter o consentimento do usuário antes de executar esses cookies em seu site.

Mais sete exoplanetas

 

Quatro anos de observação levaram pesquisadores europeus a identificar sete candidatos a planetas extrassolares ao redor da estrela KIC 11442793. Estas medidas foram feitas pelo satélite Kepler. Os planetas não foram observados individualmente. Eles são muito próximos da estrela principal e ficam ofuscados por sua luz. O que se tem de concreto é a curva de luz e o espectro da estrela.

 

O que é curva de luz? Uma equipe usou medidas da intensidade luminosa através de um sensível sensor chamado de fotômetro, que permite estudar como a luz se comporta ao longo do tempo. Os pesquisadores buscaram identificar momentos em que planetas passam diante da estrela e diminuem sua luminosidade. Chamamos isso de trânsito e o gráfico da intensidade luminosa versus o tempo é a curva de luz. Alguns destes trânsitos foram detectados.

 

O que é o espectro? Como ele ajuda a identificar planetas?  Um aparelho denominado espectrômetro decompõe a luz da estrela em suas cores originais. Como não há maneira de separar a imagem dos planetas da imagem da estrela, o espectro obtido é uma mistura destes. O movimento planetário faz com que os espectros dos planetas e da estrela principal tenham comportamentos diferentes. Este fenômeno é chamado efeito Doppler e afeta a cor da luz de objetos em movimento, tornando se mais azulados ao se aproximar e mais avermelhados ao se afastarem. Analisando estas variações com poderosos métodos matemáticos, os pesquisadores chegaram à conclusão de que pelo menos sete planetas estão compondo o espectro observado.

 

Combinando estes dados indiretos, duas equipes separadas identificaram a possível combinação de planetas que produziria estas variações luminosas. Este sistema é bem mais compacto que o nosso. O planeta mais afastado dos sete está a uma distância da estrela principal da mesma ordem que a Terra está do Sol.

Link para saber mais: http://noticias.terra.com.br/ciencia/espaco/astronomos-descobrem-sistema-com-sete-exoplanetas,8312d5d888be1410VgnVCM4000009bcceb0aRCRD.html