Usamos cookies em nosso site para lhe dar a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e repetindo visitas. Ao clicar em "Aceitar tudo", você concorda com o uso de TODOS os cookies. No entanto, você pode visitar "Configurações de cookies" para fornecer um consentimento controlado.

Visão geral da privacidade

Este site usa cookies para melhorar sua experiência enquanto você navega pelo site. Destes, os cookies categorizados conforme necessário são armazenados no seu navegador, pois são essenciais para o funcionamento das funcionalidades básicas do site. T...

Sempre ativado

Os cookies necessários são absolutamente essenciais para que o site funcione corretamente. Esta categoria inclui apenas cookies que garantem funcionalidades básicas e recursos de segurança do site. Esses cookies não armazenam nenhuma informação pessoal.

Quaisquer cookies que podem não ser particularmente necessários para o funcionamento do site e são usados especificamente para coletar dados pessoais do usuário através de análises, anúncios, outros conteúdos incorporados são denominados como cookies não necessários. É obrigatório obter o consentimento do usuário antes de executar esses cookies em seu site.

Jatos de matéria no satélite de Saturno

Um dos satélites de Saturno, Encélado, é afetado pela força gravitacional exercida pelo planeta, fazendo com que partículas sejam expelidas. O efeito é o mesmo sentido na Terra pelas forças gravitacionais do Sol e da Lua, a força da maré.

E mesmo quando está mais distante de Saturno, ele continua com bastante atividade, em alguns casos até mais ativo. Algumas pequenas erupções ficam mais intensas quando o satélite está em pontos mais afastados de Saturno. Isso foi verificado quando se observou o satélite passando na frente de uma estrela (uma das Três Marias, Alnilan, uma estrela bem conhecida), o que não encaixa com as previsões científicas.

Agora, com estas novas descobertas, os cientistas terão que examinar o complexo sistema subterrâneo deste mundo congelado. E, o que motiva conhecer melhor Encélado, é que o oceano abaixo de sua superfície é um local promissor para a formação de vida neste satélite.

A sonda Cassini (um projeto da NASA, da ESA e da Agência Espacial Italiana, e administrada pelo JPL) chegou em Saturno em 2004 e desde então vem estudando o sistema planetário. Ela já havia detectado que 90% da matéria expelida em Encélado é formada por vapor de água. Mas junto com a água vão grãos de poeira que ficam visíveis à câmera da sonda e até já foram capturados para estudo.

Agora temos que esperar os resultados destes estudos para criarmos uma teoria sobre este complexo satélite e suas possibilidades de abrigar vida.