Usamos cookies em nosso site para lhe dar a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e repetindo visitas. Ao clicar em "Aceitar tudo", você concorda com o uso de TODOS os cookies. No entanto, você pode visitar "Configurações de cookies" para fornecer um consentimento controlado.

Visão geral da privacidade

Este site usa cookies para melhorar sua experiência enquanto você navega pelo site. Destes, os cookies categorizados conforme necessário são armazenados no seu navegador, pois são essenciais para o funcionamento das funcionalidades básicas do site. T...

Sempre ativado

Os cookies necessários são absolutamente essenciais para que o site funcione corretamente. Esta categoria inclui apenas cookies que garantem funcionalidades básicas e recursos de segurança do site. Esses cookies não armazenam nenhuma informação pessoal.

Quaisquer cookies que podem não ser particularmente necessários para o funcionamento do site e são usados especificamente para coletar dados pessoais do usuário através de análises, anúncios, outros conteúdos incorporados são denominados como cookies não necessários. É obrigatório obter o consentimento do usuário antes de executar esses cookies em seu site.

Asteroides acompanham Urano

 

Uma curiosidade dos movimentos planetários acontece quando um corpo menor (um asteroide, por exemplo) se move próximo à órbita de um planeta maior. As forças gravitacionais do Sol e do planeta realizam uma espécie de “queda de braço” puxando, ora para um lado, ora para outro, conforme a distância em que se encontram. Neste jogo de forças de atração existem cinco posições de equilíbrio em que o corpo pode permanecer parado em relação ao Sol e ao planeta. Estas posições são chamadas pontos de Lagrange: L1, L2, L3, L4 e L5. Joseph Louis Lagrange (1736-1813) foi um matemático italiano que contribuiu muito para o desenvolvimento da Mecânica Celeste, disciplina que estuda o movimento dos astros. Os pontos L4 e L5 são encontrados nas linhas que formam ângulos de 60 graus em relação ao Sol e o planeta. L4 se encontra em uma posição adiantada e L5 em posição atrasada em relação ao movimento planetário. Vários asteroides tendem a se acumular em torno destas posições de equilíbrio.

 

Os primeiros astros nestas condições pitorescas foram os chamados asteroides troianos de Júpiter. O primeiro destes foi achado em 1906. Até 2012 já haviam sidos descobertos 5.253 deles. Muitos outros asteroides foram encontrados em pontos equivalentes nas órbitas de outros planetas, inclusive da Terra.

 

Recentemente foi descoberto um asteroide “troiano” de Urano denominado 2011 QF99. Isto sugere a existência de outros na mesma órbita em posições simétricas antes e depois do planeta. Antes se pensava que outras forças de atração planetárias evitavam a formação de troianos em Urano e Netuno. É bem provável que mais descobertas de asteroides troianos destes dois planetas surjam em breve.

 

Links pra saber mais:

 

http://pt.wikipedia.org/wiki/Pontos_de_Lagrange

http://pt.wikipedia.org/wiki/Asteroides_troianos_de_J%C3%BApiter

 

http://noticias.terra.com.br/ciencia/espaco/cientistas-acham-asteroide-na-orbita-de-urano-e-acreditam-em-populacao,2aa199742fdb0410VgnVCM5000009ccceb0aRCRD.html