Usamos cookies em nosso site para lhe dar a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e repetindo visitas. Ao clicar em "Aceitar tudo", você concorda com o uso de TODOS os cookies. No entanto, você pode visitar "Configurações de cookies" para fornecer um consentimento controlado.

Visão geral da privacidade

Este site usa cookies para melhorar sua experiência enquanto você navega pelo site. Destes, os cookies categorizados conforme necessário são armazenados no seu navegador, pois são essenciais para o funcionamento das funcionalidades básicas do site. T...

Sempre ativado

Os cookies necessários são absolutamente essenciais para que o site funcione corretamente. Esta categoria inclui apenas cookies que garantem funcionalidades básicas e recursos de segurança do site. Esses cookies não armazenam nenhuma informação pessoal.

Quaisquer cookies que podem não ser particularmente necessários para o funcionamento do site e são usados especificamente para coletar dados pessoais do usuário através de análises, anúncios, outros conteúdos incorporados são denominados como cookies não necessários. É obrigatório obter o consentimento do usuário antes de executar esses cookies em seu site.

As conferências Oxford de Arqueoastronomia

Nos últimos meses, tenho sido procurada por estudantes universitários com uma pergunta recorrente: como faço para iniciar uma carreira de pesquisa em Etnoastronomia ou Arqueoastronomia? Um dos principais conselhos que dou é: participe da próxima conferência Internacional Oxford de Arqueoastronomia!
As conferências Oxford de Arqueoastronomia são realizadas a cada três ou quatro anos com o objetivo de reunir pesquisadores de diferentes países para uma discussão interdisciplinar no campo da arqueoastronomia e da etnoastronomia, sobre as práticas astronômicas, mitos celestes e visões de mundo de povos antigos e povos aborígenes contemporâneos.
Eu tive a oportunidade de participar da VII Oxford International Conference on Archaeoastronomy, em 2004, na cidade de Flagstaff, no Arizona (EUA), e da VIII Oxford International Conference on Archaeoastronomy and Astronomy in Cultures, em 2007, na cidade de Klaipeda, na Lituânia. Na VII, foi a primeira vez que tive contato com arqueo e etnoastrônomos de outros países, e pude me interar dos debates metodológicos e dos mais recentes trabalhos realizados nos vários continentes, o que me deu motivação para continuar minhas pesquisas na área. Em ambas, fui a única representante do Brasil, o que demonstra que o número de pesquisadores em Etnoastronomia aqui ainda é muito pequeno e poucos trabalhos vêm sendo desenvolvidos, apesar da enorme diversidade étnica e cultural que há no país e que carece de estudos aprofundados quanto aos seus conhecimentos sobre a natureza. Minha participação nestes dois congressos foi fundamental para a minha carreira acadêmica, uma vez que vários trabalhos e mesas redondas abordaram a questão da metodologia para se trabalhar com Etnoastronomia, as dificuldades e a importância do tema.
O próximo Oxford Conference será no Peru, em janeiro de 2011, o primeiro a ser realizado na América do Sul, e o seu êxito será de suma importância para o futuro da etno e arqueoastronomia sul-americana. Após a conferência principal, haverá um Encontro Regional, com seminários e workshops, com o objetivo de desenvolver e impulsionar as pesquisas na América do Sul. Para atrair pesquisadores e estudantes que se interessem pela área, o comitê organizador está empenhado em conseguir ajuda de custo para estudantes. Também estão programadas visitas guiadas a importantes sítios arqueológicos peruanos. Se você já desenvolve ou tem interesse em desenvolver trabalhos sobre Astronomia nas Culturas, não pode perder esta oportunidade!
Mais informações na página: http://www.archaeoastronomy.org