Usamos cookies em nosso site para lhe dar a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e repetindo visitas. Ao clicar em "Aceitar tudo", você concorda com o uso de TODOS os cookies. No entanto, você pode visitar "Configurações de cookies" para fornecer um consentimento controlado.

Visão geral da privacidade

Este site usa cookies para melhorar sua experiência enquanto você navega pelo site. Destes, os cookies categorizados conforme necessário são armazenados no seu navegador, pois são essenciais para o funcionamento das funcionalidades básicas do site. T...

Sempre ativado

Os cookies necessários são absolutamente essenciais para que o site funcione corretamente. Esta categoria inclui apenas cookies que garantem funcionalidades básicas e recursos de segurança do site. Esses cookies não armazenam nenhuma informação pessoal.

Quaisquer cookies que podem não ser particularmente necessários para o funcionamento do site e são usados especificamente para coletar dados pessoais do usuário através de análises, anúncios, outros conteúdos incorporados são denominados como cookies não necessários. É obrigatório obter o consentimento do usuário antes de executar esses cookies em seu site.

A Índia está chegando em Marte

 

Neste dia 1º de dezembro de 2013, a Índia deu um grande salto para conquistar o espaço. Mais precisamente, a sua missão à Marte segue agora livre da força gravitacional da Terra. É um passo importante que mostra todo o poderio deste país para ser um dos “grandes” da era espacial. Esse importante passo colocou a Índia na frente da China, outro gigante que desponta o horizonte.

 

A nave indiana Mangalyaan (conhecida como Missão Orbital de Marte – MOM, em uma tradução livre) passou para o segundo estágio. Ela completou seis voltas ao redor da Terra e depois, através do que denominamos de “efeito estilingue”, foi lançada para o espaço, livre da gravidade terrestre. Ela ainda terá outros desafios pela frente até finalmente, em setembro de 2014, atingir o objetivo e o sonho de 1,2 bilhão de pessoas: explorar o planeta Marte.

 

Para se chegar à Marte não é fácil. Somente os Estados Unidos, a Rússia e um grupo de países europeus conseguiram colocar naves em órbita do planeta vermelho. Alguns robôs, inclusive, estão neste momento pesquisando o seu solo à procura, principalmente, de indícios de vida. Mas menos da metade das missões programadas para aquele planeta foram bem sucedidas. Correções na órbita da nave serão necessárias até a sua colocação ao redor de Marte, o que é um grande desafio.

 

A Índia tem uma grande vantagem em relação aos seus concorrentes: o preço, que neste caso chegou a cerca de um décimo do que os norte-americanos gastaram na última missão. E um dos objetivos deste país é abocanhar uma parte substancial do bilionário mercado de lançamento de satélites. O programa espacial indiano já tem 50 anos, e com o dinheiro disponível atualmente e o desenvolvimento da sua própria tecnologia, são grandes as chances de voos mais audaciosos.