Usamos cookies em nosso site para lhe dar a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e repetindo visitas. Ao clicar em "Aceitar tudo", você concorda com o uso de TODOS os cookies. No entanto, você pode visitar "Configurações de cookies" para fornecer um consentimento controlado.

Visão geral da privacidade

Este site usa cookies para melhorar sua experiência enquanto você navega pelo site. Destes, os cookies categorizados conforme necessário são armazenados no seu navegador, pois são essenciais para o funcionamento das funcionalidades básicas do site. T...

Sempre ativado

Os cookies necessários são absolutamente essenciais para que o site funcione corretamente. Esta categoria inclui apenas cookies que garantem funcionalidades básicas e recursos de segurança do site. Esses cookies não armazenam nenhuma informação pessoal.

Quaisquer cookies que podem não ser particularmente necessários para o funcionamento do site e são usados especificamente para coletar dados pessoais do usuário através de análises, anúncios, outros conteúdos incorporados são denominados como cookies não necessários. É obrigatório obter o consentimento do usuário antes de executar esses cookies em seu site.

A corrida espacial está de volta?

 

Dentro de alguns dias a China lançará mais uma sonda, a Chang’e 3, em direção à Lua. Eu falei “dentro de alguns dias” porque a CNSA (Administração Espacial Nacional da China), a NASA chinesa, mantém em segredo a data certa do lançamento. Só se sabe que a sonda irá partir no começo de dezembro. Toda essa discrição talvez esteja escondendo a volta da corrida espacial à Lua.

 

Sabemos que a primeira corrida terminou com os norte-americanos pisando na Lua, em julho de 1969, e os russos desistindo de mandar alguém para lá depois do “passinho” do Neil Armstrong. Ao que parece, e o que me impressiona, é que a graça toda estava na disputa. Ser o segundo não mais interessava à antiga União Soviética, e os norte-americanos, após a sexta missão a pousar na Lua, não voltaram mais lá. A opinião pública contrária a mais uma missão e os elevados gastos falaram mais alto.

 

Essa corrida parece voltar agora, depois que os Chineses divulgaram que irão pisar na Lua até 2025. As missões Chang’e (deusa chinesa da Lua), estão preparando o terreno para que isso aconteça. Esse próximo lançamento levará junto mais um dos “jipezinhos espaciais”, conhecido como Yu Tu (coelho de jade, animal de estimação da deusa Chang’e que vive na Lua). Ele investigará o solo lunar e foi desenvolvido para suportar as temperaturas extremas que fazem na Lua: de dia pode chegar a 115ºC e à noite ou nas sombras a -170ºC!

 

O curioso desta missão é o tamanho do módulo de pouso da Chang’e 3, como bem reparou o jornalista Salvador Nogueira, em seu blog Mensageiro Sideral, na página da Folha de São Paulo na Internet. Ele é muito maior que o jipe Yu Tu, e parece que já estão se preparando para colocar um chinês lá dentro.

 

Mas contra que os chineses vão concorrer?

 

Os norte-americanos parecem que caíram fora desta corrida. Pelo pronunciamento do presidente Barack Obama, em 2010, eles estariam desistindo do projeto de ir à Lua e investiriam em chegar à Marte. Duvido muito, pois a Lua pode ser um ponto estratégico para seguir rumo a outros planetas. Os japoneses querem levar humanóides. Eles gostam mesmo de robôs! Os russos voltaram a querer. Resta saber se eles desistirão se os chineses chegarem primeiro.

 

Blog Mensageiro Sideral:

Chineses se preparam para pouso na Lua