Usamos cookies em nosso site para lhe dar a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e repetindo visitas. Ao clicar em "Aceitar tudo", você concorda com o uso de TODOS os cookies. No entanto, você pode visitar "Configurações de cookies" para fornecer um consentimento controlado.

Visão geral da privacidade

Este site usa cookies para melhorar sua experiência enquanto você navega pelo site. Destes, os cookies categorizados conforme necessário são armazenados no seu navegador, pois são essenciais para o funcionamento das funcionalidades básicas do site. T...

Sempre ativado

Os cookies necessários são absolutamente essenciais para que o site funcione corretamente. Esta categoria inclui apenas cookies que garantem funcionalidades básicas e recursos de segurança do site. Esses cookies não armazenam nenhuma informação pessoal.

Quaisquer cookies que podem não ser particularmente necessários para o funcionamento do site e são usados especificamente para coletar dados pessoais do usuário através de análises, anúncios, outros conteúdos incorporados são denominados como cookies não necessários. É obrigatório obter o consentimento do usuário antes de executar esses cookies em seu site.

X-37B, Missão Espacial Secreta

 

Por Naelton Mendes de Araujo – Astrônomo da Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro

 

Veículos futuristas denominados com siglas como X-37B eram muito comuns em filmes de agente secretos do tipo James Bond. Mas o X-37B é real. No dia 11 deste mês mais um foi lançado. Trata-se de uma espécie de miniatura automatizada do ônibus espacial (aproximadamente ¼ do comprimento deste último). Por ser menor, não precisa ser lançado por foguetes enormes. Lançado por um foguete Atlas, como qualquer outro satélite comum, o X-37B dispõe de motores que permitem manobrar em órbita. Além disso, tem forma aerodinâmica para planar ao retornar à atmosfera e pousar como um avião. Esta é a terceira vez que um veículo destes é posto em órbita. A primeira missão, iniciada em 2006, durou 224 dias. A segunda missão de 2011 durou 468 dias. Este projeto é tocado pela Força Aérea Americana e já foi interpretado como um veículo espião ou até como um protótipo de arma espacial.

 

Vários astrônomos amadores acompanham visualmente as primeiras órbitas destes veículos a partir da terra. Entretanto as diversas mudanças de órbita não permitem prever com exatidão as suas passagens posteriores. Geralmente a órbita do X-37B é considerada baixa: em torno de 300km de altura.

 

Comparando com outros aviões espaciais, o X-37B é bem particular. Uma missão típica do Space Shuttle não era muito maior que 15 dias. O Buran soviético foi o primeiro avião espacial, em 1988, a realizar a façanha que só hoje o X-37B repete: um voo espacial totalmente automático.