Usamos cookies em nosso site para lhe dar a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e repetindo visitas. Ao clicar em "Aceitar tudo", você concorda com o uso de TODOS os cookies. No entanto, você pode visitar "Configurações de cookies" para fornecer um consentimento controlado.

Visão geral da privacidade

Este site usa cookies para melhorar sua experiência enquanto você navega pelo site. Destes, os cookies categorizados conforme necessário são armazenados no seu navegador, pois são essenciais para o funcionamento das funcionalidades básicas do site. T...

Sempre ativado

Os cookies necessários são absolutamente essenciais para que o site funcione corretamente. Esta categoria inclui apenas cookies que garantem funcionalidades básicas e recursos de segurança do site. Esses cookies não armazenam nenhuma informação pessoal.

Quaisquer cookies que podem não ser particularmente necessários para o funcionamento do site e são usados especificamente para coletar dados pessoais do usuário através de análises, anúncios, outros conteúdos incorporados são denominados como cookies não necessários. É obrigatório obter o consentimento do usuário antes de executar esses cookies em seu site.

Três sóis e um mistério

Você já se imaginou em um planeta iluminado por três sóis? A 145 anos-luz da terra (cerca de 1.370.000.000.000.000 de quilômetros) existe um lugar assim, numa direção que aponta para a constelação do Cisne.

Foi descoberto um planeta gigante pertencente ao sistema triplo de estrelas HD 188753, localizado no pedaço do céu indicado na figura ao lado. Esse é o único caso até agora em que um planeta orbita internamente um sistema múltiplo de estrelas.

Chamamos de sistema duplo duas estrelas que orbitam um centro de massa comum. O sistema triplo HD 188753 é composto por uma estrela primária em torno da qual gira um sistema duplo a uma distância média de 12,3 unidades astronômicas (uma unidade astronômica é a distância média da Terra ao Sol, aproximadamente 150.000.000 de quilômetros).

A estrela primária tem 1,06 vezes a massa do Sol, e o sistema duplo que gira em torno dela tem uma massa total de 1,63 massas solares. Além das duas estrelas, também gira em torno da primária o planeta, que completa uma volta a cada 3,35 dias terrestres e que tem pelo menos 1,14 vezes a massa de Júpiter.

Abaixo há um esquema do sistema HD 188753 (fora de escala!!!). Essa descoberta trouxe uma questão que desafia o conhecimento que temos sobre formação planetéria. Um planeta como esse se forma a uma distância de pelo menos 2,7 unidades astronômicas da estrela primária, e depois migra para órbitas mais internas. No caso de HD 188753, o sistema duplo que também orbita a estrela primária, por sua massa e distância, teria limitado o disco de gás e matéria condensada onde se formou o planeta a um raio de apenas 1,3 unidades astronômicas, e o teria aquecido de maneira a tornar impossível a formação de um planeta gigante.