Usamos cookies em nosso site para lhe dar a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e repetindo visitas. Ao clicar em "Aceitar tudo", você concorda com o uso de TODOS os cookies. No entanto, você pode visitar "Configurações de cookies" para fornecer um consentimento controlado.

Visão geral da privacidade

Este site usa cookies para melhorar sua experiência enquanto você navega pelo site. Destes, os cookies categorizados conforme necessário são armazenados no seu navegador, pois são essenciais para o funcionamento das funcionalidades básicas do site. T...

Sempre ativado

Os cookies necessários são absolutamente essenciais para que o site funcione corretamente. Esta categoria inclui apenas cookies que garantem funcionalidades básicas e recursos de segurança do site. Esses cookies não armazenam nenhuma informação pessoal.

Quaisquer cookies que podem não ser particularmente necessários para o funcionamento do site e são usados especificamente para coletar dados pessoais do usuário através de análises, anúncios, outros conteúdos incorporados são denominados como cookies não necessários. É obrigatório obter o consentimento do usuário antes de executar esses cookies em seu site.

Temporada de auroras

 

No último domingo, ocorreu uma ejeção de massa coronal a partir de nossa estrela, o Sol. Apesar do nome um pouco assustador, o fenômeno não causará grandes problemas na Terra, mas com certeza causará belas auroras.

 

Dia após dia, o Sol aparenta uma tranquilidade, que não corresponde à realidade. Às vezes, acontecem enormes explosões em sua superfície, motivadas, principalmente, por variações locais em seu campo magnético. Eventualmente, a intensidade da explosão é tal, que uma grande quantidade de matéria do Sol é despejada para o espaço – fenômeno chamado de Ejeção de Massa Coronal (EMC). A matéria ejetada, que contém elétrons e núcleos de diversos átomos, pode atingir velocidades altíssimas (até 1.000km/s), que podem alcançar a Terra em menos de 2 dias. As consequências no nosso planeta podem ser desagradáveis como por exemplo “apagões”, interferência nas linhas de transmissão de dados, dentre outras. Até mesmo astronautas que porventura estejam no espaço, trabalhando na Estação Espacial Internacional, tomam atitudes preventivas, visando se proteger de uma exposição a essa radiação.

 

Mas nem só más notícias chegam do Sol. Essas mesmas partículas despejadas no espaço, podem provocar belos fenômenos em nosso planeta: as auroras. Parte das partículas ejetadas pelo Sol colide com as partículas localizadas na atmosfera da Terra, e desse choque resulta uma bela aurora. Esse fenômeno ocorre nas regiões próximas aos polos da Terra, na vizinhança dos polos magnéticos. Se ocorrer no hemisfério norte, chama-se aurora boreal, e, se ocorrer no hemisfério sul, aurora austral. Diversos moradores dessas regiões obtiveram belas fotos de auroras. Vale a pena conferir no site http://spaceweather.com/gallery/index.php?title=aurora&title2=lights.