Usamos cookies em nosso site para lhe dar a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e repetindo visitas. Ao clicar em "Aceitar tudo", você concorda com o uso de TODOS os cookies. No entanto, você pode visitar "Configurações de cookies" para fornecer um consentimento controlado.

Visão geral da privacidade

Este site usa cookies para melhorar sua experiência enquanto você navega pelo site. Destes, os cookies categorizados conforme necessário são armazenados no seu navegador, pois são essenciais para o funcionamento das funcionalidades básicas do site. T...

Sempre ativado

Os cookies necessários são absolutamente essenciais para que o site funcione corretamente. Esta categoria inclui apenas cookies que garantem funcionalidades básicas e recursos de segurança do site. Esses cookies não armazenam nenhuma informação pessoal.

Quaisquer cookies que podem não ser particularmente necessários para o funcionamento do site e são usados especificamente para coletar dados pessoais do usuário através de análises, anúncios, outros conteúdos incorporados são denominados como cookies não necessários. É obrigatório obter o consentimento do usuário antes de executar esses cookies em seu site.

Reversão Magnética Solar

 

A cada 11 anos, aproximadamente, o Sol passa por um fenômeno incrível: a mudança de seus polos magnéticos. Apesar de quase imperceptível no nosso dia a dia, o comportamento de reversão dos polos magnéticos, a presença de manchas solares e de protuberâncias são resultados do comportamento variável do campo magnético de nossa estrela central.

 

O Sol, devido à sua alta temperatura, tem sua matéria no estado de gás e plasma. Esta característica faz com que as linhas de campo magnéticas fiquem “congeladas”, ou seja, são arrastadas juntamente com o material que o cerca. Este arraste é responsável pelo enrolamento das linhas, uma vez que o Sol apresenta uma rotação diferencial. A parte equatorial dá uma volta a cada 25 dias aproximadamente, e as regiões polares demoram cerca de 30 dias, gerando as estruturas acima mencionadas e uma reorganização interna que irá implicar na reversão dos polos magnéticos a cada 11 anos.

 

De acordo com o pesquisador Todd Hoeksema, do Observatório Solar Wilcox, da Universidade de Stanford, a reversão se dará em até quatro meses e poderá ser sentido em todo o Sistema Solar, marcando o meio do ciclo de número 24.

 

Esperem notícias para breve e continuem visitando as páginas da Fundação Planetário, pois, assim que acontecer a reversão magnética solar, você será informado. Enquanto isso, vejam a animação (em inglês, mas lembrem-se das legendas em português) deste fenômeno solar.

 

 

 

 

 

[iframe width=”640″ height=”360″ src=”http://www.youtube.com/embed/34gNgaME86Y?feature=player_detailpage” frameborder=”0″ allowfullscreen ]