Usamos cookies em nosso site para lhe dar a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e repetindo visitas. Ao clicar em "Aceitar tudo", você concorda com o uso de TODOS os cookies. No entanto, você pode visitar "Configurações de cookies" para fornecer um consentimento controlado.

Visão geral da privacidade

Este site usa cookies para melhorar sua experiência enquanto você navega pelo site. Destes, os cookies categorizados conforme necessário são armazenados no seu navegador, pois são essenciais para o funcionamento das funcionalidades básicas do site. T...

Sempre ativado

Os cookies necessários são absolutamente essenciais para que o site funcione corretamente. Esta categoria inclui apenas cookies que garantem funcionalidades básicas e recursos de segurança do site. Esses cookies não armazenam nenhuma informação pessoal.

Quaisquer cookies que podem não ser particularmente necessários para o funcionamento do site e são usados especificamente para coletar dados pessoais do usuário através de análises, anúncios, outros conteúdos incorporados são denominados como cookies não necessários. É obrigatório obter o consentimento do usuário antes de executar esses cookies em seu site.

Primeiro de Abril

Nesta nova fase de nosso site, assumimos o compromisso de produzir cinco textos inéditos por semana, um para cada dia útil. E cada dia útil é temático. Ontem inauguramos a Terça Tech; amanhã será a vez da Quinta Kids.

Mas se amarrássemos tudo muito bem amarradinho, talvez estivéssemos amarrados demais! E assim surgiu o conceito da Quarta Qualquer, onde temos mais liberdade para falar de temas livres. Como o nome sugere, qualquer assunto, mesmo que apenas remotamente ligado à Astronomia, é bem-vindo nas nossas quartas-feiras!

E para começarmos bem, vamos falar de uma efeméride do nosso calendário, celebrada em abril: o Dia da Mentira!

Antes de mais nada, precisamos lembrar a todos que o início do ano, que celebramos em 1º de janeiro, é uma data completamente arbitrária. É uma convenção social, um acordo de cavalheiros. Tanto é que outros calendários, como o chinês ou o judaico, por exemplo, começam o ano em datas diferentes. Mas no nosso calendário, o ano começa em 1º de janeiro.

Só que nem sempre foi assim…

A data “natural” para o início do ano, antigamente, era o equinócio de março, início da primavera no Hemisfério Norte. É o final do longo sofrimento do inverno e a promessa de um recomeço. O próprio nome da estação, Primavera, faz alusão ao começo do ano. “Prima”, primeira…

Nos dias atuais, o equinócio de primavera do Hemisfério Norte varia entre 20 e 21 de março; mas já foi no dia 25.  Ou seja, durante muito tempo o ano começou no dia 25 de março…

Ainda na Roma Antiga, essa passagem de ano foi transferida para o dia 1º de janeiro. Mas a liturgia religiosa permaneceu observando o 25 de março. E dentro desse cenário religioso, esse início do ano em final de março é conhecido como “Estilo da Anunciação”, pois teria sido nessa data que a Virgem Maria recebeu, do Anjo Gabriel, a notícia de sua iminente gravidez.

(Por curiosidade, o início do ano em 1º de janeiro, segundo o cânone cristão, é conhecido como “Estilo da Circuncisão”, pois teria sido nessa data que o bebê Jesus, nascido sete dias antes, teria sido circuncidado.)

Durante muito tempo, havia dois inícios do ano na Europa Cristã. O 1° de janeiro (início do ano civil) e o 25 de março (início do ano litúrgico). E aparentemente todos conviviam bem com isso. Até que, em 1564, o Rei Carlos IX, da França, decretou que em seu reino apenas o calendário civil seria observado. Os católicos franceses protestaram e, para marcar posição, passaram a comemorar de forma ostensiva o 25 de março. Tão intensa era a comemoração que ela durava uma semana inteira! E assim, o primeiro “dia útil” para essa população era o 1º de abril…

A outra parcela da população francesa, fiel ao decreto real, passou a hostilizar os católicos por causa disso. Com o passar do tempo, criou-se a tradição das troças, mentiras e “pegadinhas” no 1º de abril. Ainda que, gradualmente, toda a população francesa tenha migrado para o “Estilo da Circuncisão” (especialmente após a criação do Calendário Gregoriano, em 1582).

Essa tradição da “mentira” no 1º de abril existe desde então. E isso é a mais pura verdade!