Papai Noel e o Solstício de Verão

Por que Papai Noel se agasalha tanto se sentimos calor durante nosso Natal? A lenda do bom velhinho parece ter origem em um bispo chamado Nicolau, nascido por volta do ano de 280 onde hoje é a Turquia. Com vários exemplos de boa vontade no currículo, sua figura foi associada ao Natal na Alemanha, séculos mais tarde. Sendo europeu, Papai Noel se veste de acordo com o frio do inverno, que começa por lá em dezembro, no mesmo momento em que começa nosso verão por aqui. As diferenças sazonais entre hemisfério Norte e Sul estão relacionadas com a posição do Sol no firmamento.

À medida que a Terra executa sua revolução (ou translação), vemos o Sol se deslocar no céu. Esse deslocamento não é o ciclo diário de nascer e ocaso, consequência da rotação terrestre, mas a mudança de posição que faz com que vejamos o Sol nascer em um lugar diferente a cada dia.

Ao longo de seu caminho, o Sol dá início às estações do ano em quatro instantes importantes. Dois são chamados de equinócio e ocorrem quando o Sol cruza o equador celeste, projeção do equador da Terra no céu. Os outros dois instantes são os solstícios, que marcam o início do verão e do inverno, e acontecem quando o Sol atinge seu máximo afastamento do equador celeste.

O equador celeste é um círculo imaginário que divide o céu nos hemisférios Norte e Sul celestes. Nesse mês de dezembro, dia 21, acontecerá o solstício, que será de verão para o hemisfério Sul, e de inverno para o hemisfério Norte. O Sol atingirá seu máximo afastamento do equador celeste pelo lado sul, e teremos o início do nosso verão. Nesse mesmo instante, países do hemisfério Norte terrestre estarão passando pelo início do inverno. Em julho, acontecerá o inverso, ou seja, o Sol atingirá seu máximo afastamento do equador celeste pelo outro lado, e teremos solstício de inverno no hemisfério Sul e solstício de verão no hemisfério Norte.

A palavra Solstício vem do latim e significa “Sol estático”. É no momento do Solstício que o Sol pára de se afastar do equador celeste e começa a se aproximar novamente dele, até tocá-lo e acontecer o equinócio, que marca o início da primavera para um hemisfério e do outono para o outro.

Por mais que as estações do ano tenham impacto indiscutível sobre o planeta, as lendas podem se dar ao luxo de usar a roupa que quiserem. Assim, ao som de uma gostosa gargalhada, “ho-ho-ho!”, e indiferente ao solstício, Papai Noel se mantém agasalhado e pilotando um trenó, na sua tarefa de percorrer o imaginário popular trazendo à tona o que há de melhor nos corações humanos.

Uma versão resumida desse texto foi publicada em dezembro de 2005 na Curiosidade do Mês no folder e site da Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro

Published by Leandro L S Guedes

Astrônomo da Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro - Pesquisa e Divulgação de Astronomia, atuando principalmente nos seguintes temas: Astronomia, Astronomia Extragaláctica, Cosmologia, História da Ciência, Filosofia da Ciência, Epistemologia e Educação.