Usamos cookies em nosso site para lhe dar a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e repetindo visitas. Ao clicar em "Aceitar tudo", você concorda com o uso de TODOS os cookies. No entanto, você pode visitar "Configurações de cookies" para fornecer um consentimento controlado.

Visão geral da privacidade

Este site usa cookies para melhorar sua experiência enquanto você navega pelo site. Destes, os cookies categorizados conforme necessário são armazenados no seu navegador, pois são essenciais para o funcionamento das funcionalidades básicas do site. T...

Sempre ativado

Os cookies necessários são absolutamente essenciais para que o site funcione corretamente. Esta categoria inclui apenas cookies que garantem funcionalidades básicas e recursos de segurança do site. Esses cookies não armazenam nenhuma informação pessoal.

Quaisquer cookies que podem não ser particularmente necessários para o funcionamento do site e são usados especificamente para coletar dados pessoais do usuário através de análises, anúncios, outros conteúdos incorporados são denominados como cookies não necessários. É obrigatório obter o consentimento do usuário antes de executar esses cookies em seu site.

Papai Noel e o Solstício de Verão

Por que Papai Noel se agasalha tanto se sentimos calor durante nosso Natal? A lenda do bom velhinho parece ter origem em um bispo chamado Nicolau, nascido por volta do ano de 280 onde hoje é a Turquia. Com vários exemplos de boa vontade no currículo, sua figura foi associada ao Natal na Alemanha, séculos mais tarde. Sendo europeu, Papai Noel se veste de acordo com o frio do inverno, que começa por lá em dezembro, no mesmo momento em que começa nosso verão por aqui. As diferenças sazonais entre hemisfério Norte e Sul estão relacionadas com a posição do Sol no firmamento.

À medida que a Terra executa sua revolução (ou translação), vemos o Sol se deslocar no céu. Esse deslocamento não é o ciclo diário de nascer e ocaso, consequência da rotação terrestre, mas a mudança de posição que faz com que vejamos o Sol nascer em um lugar diferente a cada dia.

Ao longo de seu caminho, o Sol dá início às estações do ano em quatro instantes importantes. Dois são chamados de equinócio e ocorrem quando o Sol cruza o equador celeste, projeção do equador da Terra no céu. Os outros dois instantes são os solstícios, que marcam o início do verão e do inverno, e acontecem quando o Sol atinge seu máximo afastamento do equador celeste.

O equador celeste é um círculo imaginário que divide o céu nos hemisférios Norte e Sul celestes. Nesse mês de dezembro, dia 21, acontecerá o solstício, que será de verão para o hemisfério Sul, e de inverno para o hemisfério Norte. O Sol atingirá seu máximo afastamento do equador celeste pelo lado sul, e teremos o início do nosso verão. Nesse mesmo instante, países do hemisfério Norte terrestre estarão passando pelo início do inverno. Em julho, acontecerá o inverso, ou seja, o Sol atingirá seu máximo afastamento do equador celeste pelo outro lado, e teremos solstício de inverno no hemisfério Sul e solstício de verão no hemisfério Norte.

A palavra Solstício vem do latim e significa “Sol estático”. É no momento do Solstício que o Sol pára de se afastar do equador celeste e começa a se aproximar novamente dele, até tocá-lo e acontecer o equinócio, que marca o início da primavera para um hemisfério e do outono para o outro.

Por mais que as estações do ano tenham impacto indiscutível sobre o planeta, as lendas podem se dar ao luxo de usar a roupa que quiserem. Assim, ao som de uma gostosa gargalhada, “ho-ho-ho!”, e indiferente ao solstício, Papai Noel se mantém agasalhado e pilotando um trenó, na sua tarefa de percorrer o imaginário popular trazendo à tona o que há de melhor nos corações humanos.

Uma versão resumida desse texto foi publicada em dezembro de 2005 na Curiosidade do Mês no folder e site da Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro