Usamos cookies em nosso site para lhe dar a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e repetindo visitas. Ao clicar em "Aceitar tudo", você concorda com o uso de TODOS os cookies. No entanto, você pode visitar "Configurações de cookies" para fornecer um consentimento controlado.

Visão geral da privacidade

Este site usa cookies para melhorar sua experiência enquanto você navega pelo site. Destes, os cookies categorizados conforme necessário são armazenados no seu navegador, pois são essenciais para o funcionamento das funcionalidades básicas do site. T...

Sempre ativado

Os cookies necessários são absolutamente essenciais para que o site funcione corretamente. Esta categoria inclui apenas cookies que garantem funcionalidades básicas e recursos de segurança do site. Esses cookies não armazenam nenhuma informação pessoal.

Quaisquer cookies que podem não ser particularmente necessários para o funcionamento do site e são usados especificamente para coletar dados pessoais do usuário através de análises, anúncios, outros conteúdos incorporados são denominados como cookies não necessários. É obrigatório obter o consentimento do usuário antes de executar esses cookies em seu site.

Oportunidade de estudo no CERN

Por Jorge Marcelino – Astrônomo da Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro

 

Um dos grandes problemas da formação de professores de Física no Brasil é a pequena quantidade de laboratórios associados a Universidades desenvolvendo pesquisa de ponta. Podemos citar como exemplo de parceria eficiente a UNICAMP com o Laboratório de Luz Síncrotron (LNLS).

A oportunidade de conhecer e, quem sabe, participar de trabalhos de forma colaborativa é um grande passo para a formação e aperfeiçoamento do profissional. Toda e qualquer iniciativa neste sentido deve ser incentivada e é isto que o CERN está fazendo.

O CERN, a Organização Europeia para a Energia Nuclear, é o maior centro de pesquisa em Física de partículas do mundo. Localizado na fronteira da Suíça com a França, abriga um enorme complexo de aceleradores de partículas. Estes objetos tem a função de observar e obter dados de colisões de feixes de partículas, desta forma, podendo estudar a estrutura e a constituição das partículas subatômicas.

Esta mesma instituição tem um departamento de educação que realiza cursos para diversos profissionais europeus e, desde 2009, através de um acordo com o Laboratório de Instrumentação e Física Experimental de Partículas (LIP) de Lisboa, o Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas e a Diretoria da Sociedade Brasileira de Física, professores brasileiros do ensino médio podem fazer cursos de Física no CERN, juntamente com professores de Portugal e alguns países da África.

Em 2013 as inscrições terminam no dia 13 de junho e o edital já está disponível. Este ano, a expectativa é de levar 30 professores brasileiros para conhecer as instalações e participarem do curso que acontecerá entre os dias 1º e 7 de setembro.

Professores de Física, atualizem os seus currículos Lattes e, façam a aplicação do pedido. Oportunidades como esta não aparecem todos os dias. Boa sorte a todos.