O retorno de Júpiter: gigante de gás em oposição

A cada 13 meses Terra e Júpiter têm um “encontro” especial. Quando isso ocorre, o gigante gasoso apresenta as melhores condições de observação, ficando bem brilhante e podendo ser visto ao longo de toda a noite. Chamamos esse encontro de oposição, porque Júpiter estará oposto ao Sol no céu. Mas como ocorre a oposição de Júpiter, e porque o planeta fica mais brilhante?

Júpiter é o maior planeta do Sistema Solar, contendo uma gigantesca atmosfera gasosa que atua como um espelho refletindo a luz do Sol. Isso já garante que o belo planeta tenha um brilho considerável e constante. Não por acaso, este planeta recebeu na mitologia greco-romana o nome do Deus dos deuses.

As oposições planetárias só ocorrem com os  planetas superiores (aqueles mais afastados do Sol do que a Terra, como é o caso de Júpiter). Na imagem abaixo, ilustramos as posições principais que um planeta superior pode ocupar para uma determinada posição da Terra. Como pode ser facilmente percebido, na época das oposições o planeta fica mais próximo da Terra e, além disso, visto da Terra, se encontra oposto ao Sol, garantindo a máxima condição de iluminamento pelo astro-rei.

k2_items_src_493a006c72ed8fc0a172226434a91bc6
Ilustração das órbitas da Terra e de um planeta superior em torno do Sol. Quatro possíveis posições estão destacadas, mas a que nos interessa é a da oposição. A melhor época para observar um planeta superior é quando ele se encontra em oposição ao Sol, pois está mais perto da Terra e numa posição favorável para a sua observação. Distâncias e tamanhos não estão em escala.

 

Este ano a oposição de Júpiter ocorrerá no dia 7 de abril às 18h (horário de Brasília), quando o planeta estará a 666,5 milhões de quilômetros da Terra.

E então, quer tentar identificar o planeta no céu? Uma vez que o planeta estará bem brilhante, será uma tarefa bem simples. A carta celeste abaixo ajuda a identificar o planeta por entre as constelações. Ela foi confeccionada para as 21h45min da noite da oposição (7 de abril de 2017), para a cidade do Rio de Janeiro. Ela poderá ser usada durante todo o mês de abril.

oposição_jupiter_2017
Carta celeste indicando a posição de Júpiter em 7/4/2017 às 21h45min, para a cidade do Rio de Janeiro.

Se você mora em outra cidade, pode obter uma carta adequada AQUI (lembre-se de definir sua cidade antes de gerar a carta). Não custa lembrar que o ideal é olhar para para o céu num lugar com pouca luz urbana, e que tenha o horizonte livre de prédios e montanhas.

Você está convidado a vir ao Planetário nas noites de quarta-feira, e observar o planeta ao lado da equipe de astrônomos da casa. A atividade de observação do céu começa às 18h30min e a entrada é franca. Lembre-se que se o céu estiver nublado ou chuvoso a observação será cancelada.

Não é necessário correr. Como o planeta se move lentamente no céu, as boas condições de visibilidade não estarão restritas à data da oposição. Ele permanecerá disponível no céu, e praticamente com mesmo brilho, nos dois próximos meses.

Será também uma excelente oportunidade para os astrônomos amadores que têm como hobby a fotografia dos fenômenos celestes. Que tal pegar a sua câmera e tentar umas fotos bacanas como a abaixo?

ju-venus-un-sternbilder
Júpiter é o ponto mais brilhante no meio da foto. Fotografado na Áustria. Crédito: Rudolf Dobesberger

Outra dica: alguns dias depois da oposição de Júpiter, teremos outro “encontro”: o de Júpiter com a Lua Cheia. Na noite de 10 de abril, os dois astros surgirão juntinhos no horizonte leste, e assim permanecerão a noite toda, montando um belo cenário para fotos, ou apenas para curtir com os amigos.

Bons céus para todos!