Usamos cookies em nosso site para lhe dar a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e repetindo visitas. Ao clicar em "Aceitar tudo", você concorda com o uso de TODOS os cookies. No entanto, você pode visitar "Configurações de cookies" para fornecer um consentimento controlado.

Visão geral da privacidade

Este site usa cookies para melhorar sua experiência enquanto você navega pelo site. Destes, os cookies categorizados conforme necessário são armazenados no seu navegador, pois são essenciais para o funcionamento das funcionalidades básicas do site. T...

Sempre ativado

Os cookies necessários são absolutamente essenciais para que o site funcione corretamente. Esta categoria inclui apenas cookies que garantem funcionalidades básicas e recursos de segurança do site. Esses cookies não armazenam nenhuma informação pessoal.

Quaisquer cookies que podem não ser particularmente necessários para o funcionamento do site e são usados especificamente para coletar dados pessoais do usuário através de análises, anúncios, outros conteúdos incorporados são denominados como cookies não necessários. É obrigatório obter o consentimento do usuário antes de executar esses cookies em seu site.

O celular e o céu

Olhar para o céu está cada vez mais difícil para as pessoas que vivem nas grandes cidades por causa da poluição luminosa e atmosférica.

O que você diria, então, de tirar fotos dos astros? Somente aqueles aficionados em Astronomia, com câmeras poderosas e telescópios, é que se aventuram nesta atividade?

Se o objetivo é tirar fotos como aquelas que vemos nos livros e na internet realmente são necessários equipamentos e técnicas mais sofisticados. Mas se você tiver uma câmera ou um celular com mais recursos poderá tentar. Talvez você se surpreenda com o resultado.

Estou falando isso porque, apesar de astrônomo profissional, comecei a pesquisar o que uma pessoa comum poderia conseguir com um celular. Isso mesmo! Meu celular tem uma boa câmera, com 12 mega pixels e lente Zeiss. Além disso, comprei umas lentes sobressalentes que melhoram o alcance e dão alguns efeitos.

Comecei fazendo fotos da Lua apenas apontando meu celular para ela. O resultado ainda não é o ideal, mas promete. A primeira imagem mostra que a Lua está em fase (21%) e os três objetos próximos, fazendo um triângulo, são: a estrela Spica (a mais próxima da Lua); Saturno (à direita); e Marte (em cima).

 

Na segunda imagem utilizei o zoom da câmera junto com uma das lentes sobressalentes, que também tem zoom. Aumentei em quatro vezes o tamanho natural da câmera. A Lua também estava com 21% de fase, que aqui fica bem evidente.

Depois acoplei a câmera à ocular de um telescópio do Planetário, as imagens ficaram bem melhores. Podemos ver detalhes da Lua, como crateras e sombras nas mesmas, além dos mares que são mais escuros.

Comecei recentemente a me aventurar em conseguir uma boa imagem de Saturno, com a câmera acoplada ao telescópio. Até que não está mal, não é? Podemos ver os anéis de Saturno.

O problema maior que encontrei é a estabilidade da câmera. É difícil mantê-la parada e ter uma boa nitidez. A cada quatro tentativas de fotografar, apenas uma deu um resultado satisfatório. E você? Não se anima? Vou continuar neste desafio. E, se você quiser nos enviar alguma foto será bem-vindo!

Aproveite o dia de Observação do Céu aqui no Planetário para admirar o céu e os objetos celestes. Fique por dentro das novidades da Astronomia e do Planetário curtindo nossa fanpage no Facebook, e seguindo o Twitter e o Twitter Infantil.