Usamos cookies em nosso site para lhe dar a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e repetindo visitas. Ao clicar em "Aceitar tudo", você concorda com o uso de TODOS os cookies. No entanto, você pode visitar "Configurações de cookies" para fornecer um consentimento controlado.

Visão geral da privacidade

Este site usa cookies para melhorar sua experiência enquanto você navega pelo site. Destes, os cookies categorizados conforme necessário são armazenados no seu navegador, pois são essenciais para o funcionamento das funcionalidades básicas do site. T...

Sempre ativado

Os cookies necessários são absolutamente essenciais para que o site funcione corretamente. Esta categoria inclui apenas cookies que garantem funcionalidades básicas e recursos de segurança do site. Esses cookies não armazenam nenhuma informação pessoal.

Quaisquer cookies que podem não ser particularmente necessários para o funcionamento do site e são usados especificamente para coletar dados pessoais do usuário através de análises, anúncios, outros conteúdos incorporados são denominados como cookies não necessários. É obrigatório obter o consentimento do usuário antes de executar esses cookies em seu site.

Novas Imagens da Galáxia do Triângulo (M33 ou NGC598)

O Observatório do Paranal, localizado no Chile e pertencente ao ESO (do inglês European Southern Observatory) , obteve a imagem mais detalhada até o momento da galáxia espiral M33, também catalogada como NGC598. Localizada na constelação do Triângulo, está a cerca de três milhões de anos-luz da Terra e é a segunda galáxia espiral mais próxima da Via Láctea (a mais próxima é a galáxia de Andrômeda, M31).

 

Galáxia M33 ou NGC598, em sua melhor foto até o momento. (Crédito: VLT/ESO)

 

Essa galáxia foi observada pelo astrônomo italiano Giovanni Battista Hodierna, 100 anos antes de ter sido catalogada por Charles Messier, em 1764. Apesar da constelação do Triângulo estar no hemisfério norte do céu, a galáxia M33 pode ser visualizada no hemisfério sul da Terra, próximo ao horizonte, durante algumas noites no ano. Essa imagem final foi feita a partir da combinação de diversas imagens individuais que incluíam algumas obtidas com um filtro que só permitia a passagem da luz emitida pelo hidrogênio, o que fez sobressair as nuvens vermelhas de gás que aparecem na foto.

 

Nessa galáxia encontra-se a nebulosa NGC604, descoberta por William Herschel em 1784. Trata-se de uma região de formação estelar com diâmetro de pouco menos que 1.500 anos-luz. Essa é uma das maiores nebulosas de emissão conhecidas, e se estende por uma área equivalente a 40 vezes a parte visível da Nebulosa de Órion, localizada aqui na Via Láctea, e facilmente visível nas proximidades das Três Marias (ou Cinturão de Órion).

 

A M33 é membro do Grupo Local, um conjunto com 57 galáxias que inclui a Via Láctea. Ela está se aproximando de nós a uma velocidade de 100.000 quilômetros por hora, o que vai melhorar ainda mais as fotos com o passar do tempo, muito tempo!

 

NGC604, nebulosa e berçário de estrelas em M33, uma das maiores nebulosas desse tipo conhecidas. (Crédito HST/NASA)