A chuva de meteoros de novembro

Muitos de nós já presenciamos um rápido risco brilhante no céu noturno. Pedidos foram feitos, alguns atendidos, outros não. Nós o conhecemos popularmente como “estrela cadente” ou, de forma correta, como meteoro.

Os meteoros são pequenos visitantes do espaço, resquícios da formação do Sistema Solar, que normalmente têm uma breve duração ao entrar em nossa atmosfera. A cada dia, cerca de 100 toneladas de rocha espacial atravessam a atmosfera de nosso planeta, e a maior parte é destruída neste processo. Em algumas ocasiões o fenômeno fica mais intenso durante alguns dias; são as chuvas de meteoros.

Todos os anos, a cada mês de novembro, a natureza nos presenteia com a bela chuva de meteoros, a Leonídeas. Os belos rastros luminosos parecerão vir da constelação do Leão, daí o nome desta chuva. Esta chuva ocorre quando a Terra atravessa a órbita do cometa Tempel-Tuttle, que como todos os cometas, deixa um rastro de detritos (gelo e pequenos pedaços de rocha) por onde passa. Quando todo esse material entra na atmosfera da Terra, ele se vaporiza pelo atrito, formando a chuva de meteoros. 

O auge da próxima chuva de meteoros deverá acontecer na madrugada de 17 para 18 de novembro, e, por sorte, sua visibilidade não será prejudicada pela Lua, que estará na fase crescente e, portanto, visível apenas no começo da noite. Apesar de menos intenso, o fenômeno pode ser observado um dia antes e depois do auge. Um detalhe importante: esta chuva será visível nos dois hemisférios de nosso planeta.

 

Quando observar?

Procure pelos meteoros entre a meia-noite e às 5 horas da manhã, este será o melhor momento para observá-los. Esta chuva é relativamente modesta, com cerca de 10 meteoros por hora. Por uma feliz coincidência, o planeta Júpiter estará por perto, na mesma constelação.

 

Como observar?

-Se for possível, vá para algum lugar aberto, afastado do centro da cidade. É bom evitar a luz artificial da cidade, que atrapalha bastante;

-Nenhum equipamento especial será necessário, apenas seus olhos;

-Use uma cadeira confortável. Ver meteoros costuma exigir paciência, e você precisa estar confortável;

-Identifique a constelação do Leão. Mas atenção, algumas pessoas erroneamente pensam que basta olhar para a constelação para ver a chuva. Com frequência os meteoros tornam-se visíveis em posições bem afastadas da constelação de origem. Eles aparecerão em todas as partes do céu;

-Aproveite e observe Júpiter, o maior planeta do Sistema Solar. Ele estará na constelação do Leão, compondo o belo cenário da noite. O planeta nascerá às 2h34min.

 

Aspecto do céu às 3h40min do dia 18/11/2015

Aspecto do céu às 3h40min do dia 18/11/2015

 

O fenômeno luminoso associado ao meteoro é o fim da linha para estas pequenas pedras vindas do espaço. Mas é uma boa oportunidade para os cientistas que estudam a natureza dos cometas. O fenômeno nos recorda, também, que vivemos numa enorme “nave” que está viajando através do Sistema Solar e que, portanto, interage com o ambiente ao redor. Como moradores desta nave, temos a oportunidade de vivenciar esta experiência. 

Divirta-se!