Usamos cookies em nosso site para lhe dar a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e repetindo visitas. Ao clicar em "Aceitar tudo", você concorda com o uso de TODOS os cookies. No entanto, você pode visitar "Configurações de cookies" para fornecer um consentimento controlado.

Visão geral da privacidade

Este site usa cookies para melhorar sua experiência enquanto você navega pelo site. Destes, os cookies categorizados conforme necessário são armazenados no seu navegador, pois são essenciais para o funcionamento das funcionalidades básicas do site. T...

Sempre ativado

Os cookies necessários são absolutamente essenciais para que o site funcione corretamente. Esta categoria inclui apenas cookies que garantem funcionalidades básicas e recursos de segurança do site. Esses cookies não armazenam nenhuma informação pessoal.

Quaisquer cookies que podem não ser particularmente necessários para o funcionamento do site e são usados especificamente para coletar dados pessoais do usuário através de análises, anúncios, outros conteúdos incorporados são denominados como cookies não necessários. É obrigatório obter o consentimento do usuário antes de executar esses cookies em seu site.

Leap Second em 30 de Junho: atrase seu relógio em um segundo

 

 

Nosso calendário foi criado utilizando o céu como uma espécie de relógio. O tempo que a Terra leva para dar uma volta ao redor do Sol deu origem ao ano, o tempo que a Lua leva para dar uma volta ao redor da Terra deu origem ao mês e o tempo que a Terra leva para dar uma volta ao redor de si mesma, deu origem ao dia.  O dia foi dividido em duas partes de 12 horas cada uma por boas razões matemáticas.

 

Mas… O ano não dura 365 dias, a Lua não dá uma volta ao redor da Terra em 30 dias e o dia não dura exatamente 24 horas. Pois é, a natureza não é exata, numericamente falando, e se quisermos encaixar os períodos desses ciclos celestes um dentro do outro, são necessários alguns ajustes de vez em quando. O ajuste mais famoso em nosso calendário é o dia 29 de fevereiro que, de quatro em quatro anos, aparece nos chamados anos bissextos.

 

Os anos bissextos existem porque definimos o ano como o tempo que a Terra leva para dar uma volta ao redor do Sol. Esse tempo é de cerca de 365 dias e 6 horas. Assim, a cada quatro anos, temos, além dos 365 dias de cada ano, um dia a mais, por causa das seis horas “extras” de cada ano. Como eu disse que o ano dura, de fato, “cerca de” 365 dias e 6 horas, esse “cerca de” significa que não basta apenas somar um dia ao ano a cada quatro anos. De fato, alguns anos que seriam bissextos deixam de ser, e outros que não seriam passam a ser. Pois é, parece chato, mas foi a maneira que encontramos de ajustar nossas folhinhas ao céu.

 

E 2012, além de ser ano bissexto, assistirá também a um ajuste não tão famoso, o leap second, que em português seria algo como “salto de um segundo”. De vez em quando temos que acrescentar um segundo aos nossos relógios para ficarmos com um tempo coerente com pequenas irregularidades na duração da rotação da Terra. Isso acontecerá sábado, 30 de junho.

 

O método de marcação de tempo mais preciso que temos hoje é o Tempo Universal Coordenado, ou simplesmente UTC (Sigla em inglês), medido por relógios atômicos. Para mantermos o UTC próximo de um tempo marcado pelo  céu, acrescentamos um segundo aos nossos relógios, o leap second.

 

Esse ajuste pode ser feito em qualquer mês, mas, desde a primeira vez, em 1972, até esse ano, o leap second sempre foi acrescentado num 30 de junho ou num 31 de dezembro (meio e final do ano).

 

Você não vai ver a televisão lembrando para acertar o relógio com o leap second, como costuma acontecer no horário de verão – que não se trata de um ajuste de calendário, mas uma forma de aproveitarmos melhor a luz solar. Mas, se você gosta de Astronomia, fique atento a 30 de junho de 2012!