Usamos cookies em nosso site para lhe dar a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e repetindo visitas. Ao clicar em "Aceitar tudo", você concorda com o uso de TODOS os cookies. No entanto, você pode visitar "Configurações de cookies" para fornecer um consentimento controlado.

Visão geral da privacidade

Este site usa cookies para melhorar sua experiência enquanto você navega pelo site. Destes, os cookies categorizados conforme necessário são armazenados no seu navegador, pois são essenciais para o funcionamento das funcionalidades básicas do site. T...

Sempre ativado

Os cookies necessários são absolutamente essenciais para que o site funcione corretamente. Esta categoria inclui apenas cookies que garantem funcionalidades básicas e recursos de segurança do site. Esses cookies não armazenam nenhuma informação pessoal.

Quaisquer cookies que podem não ser particularmente necessários para o funcionamento do site e são usados especificamente para coletar dados pessoais do usuário através de análises, anúncios, outros conteúdos incorporados são denominados como cookies não necessários. É obrigatório obter o consentimento do usuário antes de executar esses cookies em seu site.

Da Índia para Marte

 

A história recente da pesquisa espacial tem tomado direções que muitos não previam.

 

As primeiras sondas enviadas a Marte datam da década 1970 e foram soviéticas e norte-americanas. Imagine naquela época pensar em uma sonda indiana. Até hoje somente três agências espaciais atingiram Marte: NASA (norte-americana), Roscosmos (russa) e ESA (europeia).

 

A agência espacial indiana ISRO (Indian Space Research Organization) foi fundada há 44 anos. O primeiro satélite indiano foi posto em órbita por um foguete soviético em 1975 e chamava-se Aryabhata. Cinco anos depois os indianos colocaram o satélite Rohini em órbita com seu próprio foguete: o SLV-3. Em 1993, a ISRO já contava com o possante foguete PSLV capaz de por satélites em órbitas geoestacionárias. Estas órbitas são as mais altas e rentáveis usadas por grandes satélites de comunicação e meteorológicos. Em 2008, a sonda Chandrayaan 1 foi posta em órbita da Lua; um grande marco do programa espacial indiano.

 

Agora, é a vez de Marte. Uma sonda foi lançada hoje (5/10/2013) pela ISRO a bordo do foguete PSLV XL C-25. A missão chama-se Mars Orbiter Mission (MOM) e a sonda recebeu o apelido de Mangalyaan (nave marciana em hindi). A sonda leva 15kg em instrumentos para estudar a atmosfera marciana, medir partículas e fotografar a superfície. A Mangalyaan deve chegar a Marte juntamente com a nave MAVEN da NASA em setembro do ano que vem.

 

Ao longo da exploração de Marte várias sondas automáticas se perderam. Torço, sinceramente, que a Mangalyaan não tenha o mesmo destino de tantas outras sondas enviadas ao planeta, e que em breve recebamos dados dela.

 

 

 

Links de interesse:

 

http://en.wikipedia.org/wiki/Mangalyaan

http://pt.wikipedia.org/wiki/Organiza%C3%A7%C3%A3o_Indiana_de_Pesquisa_Espacial

http://www.isro.gov.in/