Usamos cookies em nosso site para lhe dar a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e repetindo visitas. Ao clicar em "Aceitar tudo", você concorda com o uso de TODOS os cookies. No entanto, você pode visitar "Configurações de cookies" para fornecer um consentimento controlado.

Visão geral da privacidade

Este site usa cookies para melhorar sua experiência enquanto você navega pelo site. Destes, os cookies categorizados conforme necessário são armazenados no seu navegador, pois são essenciais para o funcionamento das funcionalidades básicas do site. T...

Sempre ativado

Os cookies necessários são absolutamente essenciais para que o site funcione corretamente. Esta categoria inclui apenas cookies que garantem funcionalidades básicas e recursos de segurança do site. Esses cookies não armazenam nenhuma informação pessoal.

Quaisquer cookies que podem não ser particularmente necessários para o funcionamento do site e são usados especificamente para coletar dados pessoais do usuário através de análises, anúncios, outros conteúdos incorporados são denominados como cookies não necessários. É obrigatório obter o consentimento do usuário antes de executar esses cookies em seu site.

Corações Espaciais

 

Os últimos estudos indicam que o coração humano, quando submetido ao ambiente de microgravidade (situação de ausência de peso em viagens espaciais), tende a assumir uma forma esférica (ver link abaixo). Vários fluidos (líquidos e gases) assumem uma simetria esférica no espaço, pois não há uma direção preferencial ditada pelo peso. Apesar de ser um efeito temporário não se sabe ainda se há consequências para a saúde a longo prazo. Esta é mais uma ameaça que longas viagens no espaço trazem ao corpo humano. Ossos descalcificados e músculos atrofiados são outros efeitos da microgravidade que podem ser controlados por exercícios periódicos e alimentação apropriada. Mas, o ideal mesmo é simular gravidade artificialmente através de rotação centrífuga.

 

Para gerar uma força similar à gravidade os habitats espaciais precisam girar ao redor de um eixo. O principio é o mesmo de girar um balde com água. A força centrífuga impede da água cair do balde. No filme 2001: Uma Odisseia no Espaço, tanto a estação espacial (em forma de anel) quanto o interior da nave Discovery giravam e produziam este efeito de gravidade artificial.

 

Isso, somado à necessidade de proteção contra radiação e reciclagem de ar e água, fazem com que as futuras naves tripuladas sejam projetos enormes e complexos. Tudo isso para manter batendo os nossos corações espaciais.

 

Mais alguns links interessantes:

 

http://misteriosdomundo.com/coracoes-se-tornam-esfericos-espaco-diz-nasa

http://en.wikipedia.org/wiki/2001:_A_Space_Odyssey_ (film)