Cinco novas luas de Júpiter foram nomeadas com a ajuda dos internautas

Os planetas gasosos são conhecidos (entre outras características) por terem um número sempre crescente de satélites naturais. De tempos em tempos cientistas descobrem novos corpos orbitando esses gigantes do Sistema Solar. Em julho de 2018 foram descobertas 12 novas luas orbitando Júpiter, fazendo nosso campeão de satélites atingir a marca de 79 luas.

Com o intuito de aproximar a descoberta do público em geral, os responsáveis pela descoberta dos novos satélites lançaram um concurso para nomear os recém-descobertos. Para participar era necessário seguir várias regras, como por exemplo: todas as luas de Júpiter devem ser nomeadas em homenagem a personagens da mitologia grega e romana que eram descendentes ou amantes de Zeus ou Júpiter. Além disso, cada sugestão de nome poderia ter, no máximo, 16 caracteres e as letras finais tinham que corresponder à direção da órbita da lua — o nome das luas na órbita retrógrada devem terminar com um “e” e o das demais devem terminar com “a”. As propostas não poderiam incluir uma palavra ofensiva em nenhum idioma ou cultura, nem homenagear pessoas vivas, entre muitas outras restrições. 

Pouco tempo depois do prazo final para o envio das sugestões, a União Astronômica Internacional (IAU) divulgou os cinco nomes escolhidos: Pandia (representa as faces da Lua, era filha de Zeus e Selene), Ersa (representa as faces da Lua, era irmã gêmea de Pandia), Eirene (representa a paz, era filha de Zeus e Themis), Philophrosyne (espírito de boas-vindas e da bondade) e Eupheme (espírito do louvor e do bom presságio, neta de Zeus e irmã de Philophrosyne).