Usamos cookies em nosso site para lhe dar a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e repetindo visitas. Ao clicar em "Aceitar tudo", você concorda com o uso de TODOS os cookies. No entanto, você pode visitar "Configurações de cookies" para fornecer um consentimento controlado.

Visão geral da privacidade

Este site usa cookies para melhorar sua experiência enquanto você navega pelo site. Destes, os cookies categorizados conforme necessário são armazenados no seu navegador, pois são essenciais para o funcionamento das funcionalidades básicas do site. T...

Sempre ativado

Os cookies necessários são absolutamente essenciais para que o site funcione corretamente. Esta categoria inclui apenas cookies que garantem funcionalidades básicas e recursos de segurança do site. Esses cookies não armazenam nenhuma informação pessoal.

Quaisquer cookies que podem não ser particularmente necessários para o funcionamento do site e são usados especificamente para coletar dados pessoais do usuário através de análises, anúncios, outros conteúdos incorporados são denominados como cookies não necessários. É obrigatório obter o consentimento do usuário antes de executar esses cookies em seu site.

Até logo a um amigo

Estou de férias, desde o dia 19 de julho, e só retorno no dia 18 de agosto. Durante 15 dias, fiz exatamente o que disse que faria: desliguei o celular e não entrei na internet para ver as mensagens eletrônicas. Isto está sendo ótimo, estou descansando… e, por favor, não mandem mensagens para falar de Astronomia; liguem-me se for com o intuito de me convidar para tomar um chope ou para um churrasco…

Apesar de estar sendo ótimo, por estar praticamente incomunicável, a ausência de informações não permitiu que eu pudesse me despedir de um amigo que nos deixou no dia 28 de julho de 2010, vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Estou falando do físico e divulgador de Astronomia do Observatório Nacional Marcomede Rangel, o Marcomídia para os íntimos ou, como carinhosamente o cartunista Ziraldo o denominava: Marcometa.

O tio Minhoca, outra de suas alcunhas, devido ao seu livro sobre o cometa Halley de 1985, sempre atuou para a divulgação desta ciência que nos é tão preciosa. E não pensem que ele ficava chateado com seus apelidos. Estivemos durante alguns dias juntos em Natal, por ocasião do eclipse solar total de 2006, e o vi enumerando uma dezena destes apelidos com uma explicação depois de cada um deles, seguidas de muitas gargalhadas de todos os que tiveram o privilégio de compartilhar este fenômeno conosco.

Grande amigo, descanse em paz, você cumpriu a sua missão aqui. Até quando nos encontrarmos novamente, com certeza em clima de grande alegria, como sempre.