Usamos cookies em nosso site para lhe dar a experiência mais relevante, lembrando suas preferências e repetindo visitas. Ao clicar em "Aceitar tudo", você concorda com o uso de TODOS os cookies. No entanto, você pode visitar "Configurações de cookies" para fornecer um consentimento controlado.

Visão geral da privacidade

Este site usa cookies para melhorar sua experiência enquanto você navega pelo site. Destes, os cookies categorizados conforme necessário são armazenados no seu navegador, pois são essenciais para o funcionamento das funcionalidades básicas do site. T...

Sempre ativado

Os cookies necessários são absolutamente essenciais para que o site funcione corretamente. Esta categoria inclui apenas cookies que garantem funcionalidades básicas e recursos de segurança do site. Esses cookies não armazenam nenhuma informação pessoal.

Quaisquer cookies que podem não ser particularmente necessários para o funcionamento do site e são usados especificamente para coletar dados pessoais do usuário através de análises, anúncios, outros conteúdos incorporados são denominados como cookies não necessários. É obrigatório obter o consentimento do usuário antes de executar esses cookies em seu site.

A maior estrela amarela conhecida

 

Telescópios de grande porte são necessários para as pesquisas de ponta. Grandes projetos estão sendo desenvolvidos e esperamos para os próximos anos alguns instrumentos com espelhos do tamanho de campos de futebol. Porém, ainda não os temos, mas existe uma técnica que combina alguns instrumentos para construir um telescópio virtual muitas vezes maior que os instrumentos individuais. A esta técnica é dada o nome de interferometria.

 

No Observatório Europeu do Sul (ESO), localizado no Chile, esta técnica é comumente utilizada e os resultados são excelentes. A última descoberta anunciada por estes instrumentos foi a estimativa do tamanho de uma estrela hiper gigante amarela denominada HR5171.

 

O tamanho encontrado é espantoso, cerca de 1.300 vezes maior que o Sol (para se ter uma ideia, nossa estrela é 109 vezes maior que a Terra). Estas estrelas são raríssimas, apenas são conhecidas 12 estrelas com esta característica. Sua raridade ocorre porque durante a evolução das estrelas com muita massa, dependendo de alguns fatores, a fase de hiper gigante amarela tem um tempo de duração curto com grande ejeção de matéria para o espaço e com grande alteração na temperatura superficial da estrela, modificando a sua cor.

 

Os pesquisadores ficaram intrigados e passaram a analisar os resultados de observações anteriores de diversos observatórios durante mais de 60 anos e concluíram que este objeto é um sistema binário cerrado eclipsante, onde possivelmente existe troca de matéria dos envoltórios estelares.

 

O período orbital do sistema é de 1.300 dias, um pouco mais de três anos e meio, e a presença desta companheira é de grande importância para o estudo da evolução da HR5171, pois espera-se que tenha um desenvolvimento diferente de estrelas hiper gigantes isoladas.

 

Apenas a título de curiosidade, veja a concepção artística do sistema e a comparação com as distâncias médias no Sistema Solar. Incrível!!!