A Lua e os “ursos-d’água”

Em abril deste ano, uma sonda israelense chamada Beresheet colidiu com a Lua. A sonda tinha como objetivo pousar no nosso satélite, mas falhas técnicas acabaram impedindo a missão de ser concluída. A parte mais interessante (e talvez preocupante) é que a Beresheet não era uma sonda qualquer. Ela era considerada a primeira “biblioteca lunar”.

A Beresheet carregava algo parecido com uma enciclopédia digital em folhas de níquel, contendo o equivalente a 30 milhões de páginas com milhares de imagens de livros, manuais, a Wikipédia em inglês, milhares de obras da literatura clássica, mostras de DNA humano, células e milhares de tardígrados. Ou seja, a sonda continha material terrestre e, com a colisão, provavelmente esse material foi despejado na Lua.

Mas, o que são tardígrados?

Os tardígrados, também conhecidos como ursos-d’água, são animais invertebrados de 0,1-0,5 milímetro de tamanho, semelhantes aos articulados. Habitam a Terra na superfície de musgos e de líquens. Eles são microrganismos extremófilos, capazes de suportar alta pressão (até 6 mil atmosferas), sobreviver a até 5 mil Gy de radiação e aguentam enormes mudanças de temperatura. Além disso, essas criaturas são capazes de “ressuscitar” depois de passarem até três décadas congeladas. Os ursos-d’água conseguem sobreviver em qualquer lugar, até mesmo no espaço!

Não é fofinho?

Alguns cientistas que analisaram a trajetória da nave e a composição da enciclopédia digital acreditam que existe uma grande possibilidade de que ela tenha sobrevivido à colisão. Isso significa que talvez os tardígrados tenham sobrevivido à queda e, considerando que esses bichinhos são quase imortais, a maior preocupação dos cientistas é que eles se proliferem e deem início a uma colônia na Lua.

Os responsáveis pelo desenvolvimento da missão afirmaram que os tardígrados estão em recipientes selados, e como estão desidratados, mesmo que esses recipientes tenham sido abertos, os organismos não terão condições de voltar à vida sozinhos e nem de se reproduzir, principalmente estando no ambiente lunar. Vamos torcer!